Carne suína registra retração de R$ 0,10 no preço pago ao produtor

0
620

O setor suinícola começa 2016 enfrentando dificuldades. O preço do quilo pago ao produtor apresentou  mais uma redução  nesta semana, a segunda em menos de quinze dias.   A retração do quilo da carne suína foi de R$ 0,10, passando a ser comercializado a R$ 3,00.

Em entrevista à Rádio Aratiba, no programa Nova Manhã, o presidente da ACSURS, Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul, Valdecir Follador, afirmou  que o setor já esperava por esta redução, pois a expectativa no final de 2015 era de que no primeiro trimestre de 2016, haveria uma diminuição na comercialização da carne suína no mercado interno e também uma desaceleração no  nível de exportações do produto.

Segundo Valdecir Follador, com as informações buscadas no mercado, existe  sinalização neste início de 2016  de uma retração ainda maior no preço pago pelo quilo do suíno, devido principalmente a questão mercadológica. Fallador afirmou também,  que não é apenas o baixo preço do suíno que preocupa o setor, mas o aumento no custo de produção, especialmente em relação ao preço do milho que está num patamar de  R$ 38,00 a R$ 40,00 a saca, posto na granja, o que prejudica os ganhos do suinocultor.

Follador acredita que passado este primeiro trimestre a tendência é de o setor reagir, principalmente em decorrência do alto preço da carne bovina, e que não dá sinais de retração, fazendo  com que o consumidor opte pela carne suína como fonte de proteína e a perspectiva  muito positiva de que as exportações sejam melhores em 2016. Esta  é a aposta da suinocultura para melhorar o preço a partir do primeiro trimestre de 2016.