Clima favorece avanço do plantio da soja na região do Alto Uruguai

0
2505

As condições climáticas da última semana possibilitaram o avanço do plantio de soja na região do Alto Uruguai, cuja área semeada para a safra 2015/2016 deve ser superior à safra passada em 7%, de acordo com informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. No momento, a cultura está com mais de 45% da área semeada com 30% em fase de germinação/desenvolvimento vegetativo.

As lavouras de milho estão em fase de germinação e desenvolvimento vegetativo. A lavoura de feijão (primeira safra) apresenta bom desenvolvimento vegetativo. No momento, os produtores estão fazendo aplicações de nitrogenados, segundo informações da Emater/RS-Ascar.

A colheita das lavouras de trigo resta menos de 25% da área a ser colhida. Devido às intempéries climáticas, geadas e excesso de chuvas, no período de formação dos grãos, foram registrados dados estimados em 50% os trigais. A região do Alto Uruguai cultivou 44 mil hectares com trigo. A produtividade inicial de 3.095 kg/hectare não se confirmou e está sendo estimada em 1.450 kg/ha.

A situação das lavouras de cevada é semelhante a dos trigais com prejuízos devido as geadas e excesso de chuvas. A produtividade deve oscilar entre 15 a 25 sacas por hectare, com grãos de baixa qualidade.

Já as lavouras de canola, que estão em fase final de colheita, estão em boas condições e a produtividade deve ficar em torno de 10 sacas por hectare.

Situação das criações
Piscicultura – As carpas estão sendo comercializadas, em feiras, em média a R$ 12,00/kg e as tilápias a R$ 10,00/kg. Os tanques estão cheios, devido às chuvas acima da média para o período. Como o inverno não foi rigoroso, não houve problemas com a sobrevivência dos peixes, mantendo-se os pesos durante o período de frio, de acordo com informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. Os criadores estão fazendo reservas de alevinos para povoamento os tanques e planejando o próximo ano.

Apicultura – As chuvas intensas ocorridas na semana prejudicaram o trabalho das abelhas e também a florada da Uva do Japão, que para muitas localidades tem forte expressão. Os apicultores estão realizando manejo das colmeias para a produção. Há boa procura de mel, porém a disponibilidade ainda é pequena. O mel está sendo comercializado de R$ 15,00 a R$20,00/kg, na venda direta ao consumidor.

Bovinocultura de leite – Na última semana choveu 119 milímetros em Erechim e, no mês novembro, até o momento, 147, tendo por base o pluviômetro localizado no Escritório Regional Emater/RS-Ascar de Erechim. As condições climáticas favoreceram o desenvolvimento das pastagens, porém o excesso de umidade do solo prejudicou o manejo dos animais. Os produtores estão utilizando as pastagens perenes e anuais de verão. Além das pastagens, para alimentar os animais, os produtores estão utilizando silagem, feno, grãos, farelos e ração. Os preços do litro de leite variaram de R$ 0,68 a R$ 1,02, com média R$ 0,85.

Suinocultura – O mercado de carne suína continua estável, porém, com a aproximação do Natal e Final de Ano, há perspectivas de melhora. Os produtores estão descontentes com o retorno econômico da atividade. Na região não há alteração quanto ao alojamento de matrizes e animais para abate. O milho está sendo comercializado de R$ 27,00 a 35,00 por saca, o kg do farelo de soja de R$ 1,40 a 1,70 e o kg do suíno vivo R$ 3,20.