Clima favorece desenvolvimento das culturas de inverno e plantio das de verão

0
278

Enquanto segue o cultivo e a semeadura dos grãos de verão, a safra de inverno segue em desenvolvimento, beneficiada pelas condições favoráveis do clima. De acordo com o Informativo Conjuntural elaborado pela Emater/RS-Ascar, as lavouras de trigo estão com 12% em desenvolvimento vegetativo, 35% em floração, 51% em enchimento de grãos e 2% iniciando a maturação, apresentando potencial produtivo excelente, com espigas longas e grande número de espiguetas, e com densidade de plantas dentro do ideal.

A cevada e a canola estão na fase de enchimento de grãos, com bom potencial produtivo, em decorrência da excelente sanidade das lavouras. Na canola, estima-se produtividade acima de três toneladas por hectare, com boa qualidade industrial. Já a canola inicia a colheita na região Noroeste, favorecida pelo clima seco e sol forte que vêm ocorrendo nas regiões produtoras. No momento a expectativa é de que a colheita venha superar a estimativa inicial.

O plantio do milho evolui em todas as regiões, chegando a 54% da área estimada para o Estado. Na Fronteira Noroeste e Missões, a maior e primeira grande área a ser implantada com milho grão no RS (cerca de 118,5 mil ha), registra-se em torno de 70% da área já implantada, apresentando ótimo stand, porém com desenvolvimento mais lento nesse último período, em decorrência das baixas temperaturas ocorridas. Em outra grande área de cultivo, de cerca de 71,5 mil ha, que engloba as regiões Celeiro, Alto Jacuí e Noroeste Colonial, a semeadura também está avançando e deverá se intensificar no mês de outubro, assim como em outras regiões produtoras do Estado.

No arroz, segue o plantio na Campanha e Fronteira Oeste, além das regiões Central e Sul, esta sinalizando uma área semeada de um pouco abaixo de 200 mil hectares. Em todas as regiões produtoras, a expectativa dos orizicultores é de uma safra melhor, em função das previsões climáticas, podendo ocorrer aumento de área em alguns locais. O mercado do grão continua aquecido e os preços permanecem elevados, mas não há expectativa de maiores altas nas próximas semanas. Mesmo assim, produtores estão muito otimistas com a safra devido ao preço muito favorável.

É grande a movimentação de produtores de soja, intensificando os preparativos para a implantação da cultura no RS. Alguns iniciaram a dessecação das áreas em pousio, ao mesmo tempo em que revisam e regulam as máquinas para o plantio. Observa-se uma menor procura pelo custeio da lavoura junto aos agentes financeiros e pela elaboração de projetos, assim como pela busca das interpretações das análises do solo e recomendação da adubação, sendo providenciados os pedidos dos insumos. A paralisação dos bancários prejudica o andamento dos pedidos de custeios das lavouras de produtores que ainda não tinham realizado o seu planejamento. Na aquisição de insumos, há prioridade para fertilizantes e sementes.

Morango
A cultura se encontra em plena floração e frutificação. Há maior oferta de morango no mercado, pela ausência de precipitações, dias ensolarados e maiores temperaturas diurnas. Em Pelotas, produtores vendem morango a preços que variam entre R$ 5,00 e R$ 15,00/kg.

Pastagens
Neste início da primavera, os campos nativos e as pastagens perenes de verão, como tiftons, capim elefante e braquiárias, começam o rebrotar, proporcionando melhor qualidade forrageira dessas pastagens para os rebanhos. Para se adequar à disponibilidade forrageira, é importante manejar o rebanho, dimensionando a carga animal, para evitar perdas maiores no desempenho dos animais. Outros produtores adotam o pastoreio controlado nas pastagens de inverno, na busca de bons níveis de produção forrageira. Também há produtores que estão usando cercas elétricas para divisão das áreas em potreiros para obter melhor manejo das pastagens, permitindo assim a ampliação da oferta de forragem aos rebanhos. Os pecuaristas em geral continuam suplementando seus rebanhos com sal mineral.

Na bovinocultura de leite, melhor oferta de alimento para o rebanho se reflete no aumento da produção de leite. No RS, o estado sanitário do rebanho é satisfatório, em função da utilização das pastagens cultivadas, que apresentam um melhor desenvolvimento. Em algumas propriedades os agricultores aproveitaram o tempo seco da semana para realizar a produção de feno em áreas de azevém.

Apicultura
A atividade está com previsão positiva neste ano, pois o aumento das temperaturas e da luminosidade intensifica a atividade das colmeias. Com a chegada da primavera iniciou a floração das matas, campos nativos e demais culturas e os enxames se mostram em desenvolvimento. Apicultores intensificam as capturas de enxames, a instalação de caixas e colocação de sobrecaixas nos apiários. Alguns apicultores ainda oferecem alimentação proteica para suas colmeias e continuam fazendo o manejo das mesmas. Outros fazem a migração das colmeias para eucaliptos em floração. No Estado, o mel é comercializado de R$ 17,00 a R$ 25,00/kg para varejo e a R$ 12,00/kg a granel.