Com que frequência você toma café?

0
825

Seja por causa do sabor delicioso ou da cafeína estimulante, há grandes chances de que você não consiga viver sem ele. Se este é o seu caso, você provavelmente já se perguntou se o café faz bem, ou se consumi-lo pode prejudicar a sua saúde. O mundo médico já chegou a diferentes conclusões a respeito dele ao longo dos anos, mas hoje a maré parece estar favorável. Na verdade, um novo estudo publicado na revista Circulation indicou que beber até cinco xícaras de café por dia pode ser benéfico para a saúde.

Mas será que esta realmente é a palavra final? Nós mergulhamos nas pesquisas sobre o tema para descobrir a verdade por trás do consumo de café.

Café: o bom, o mau e o desconhecido

Nem todos os estudos são favoráveis em relação ao café. Até 2014, o consumo de café estava associado a um risco maior de câncer na bexiga. Então por que deveríamos confiar nas pesquisas mais recentes?

“A maioria das pessoas consome cerca de 200mg de cafeína por dia, e a quantidade considerada excessiva é de 600mg ou mais.”

O estudo publicado na Circulation examinou os hábitos de uma população considerável (mais de 200 mil pessoas) durante um longo período de tempo — um bom sinal. Com base nestes dados, os pesquisadores descobriram que tomar entre uma e cinco xícaras de café por dia estava associado a uma incidência menor de mortes por doenças cardiovasculares, mortes por doenças neurológicas, e suicídio, e que o consumo de café não teve impacto no número de mortes decorrentes do câncer.

Mas e quem toma mais de cinco xícaras por dia? Os viciados em café podem ficar tranquilos, pois o estudo da Circulation também identificou que tomar mais de cinco xícaras por dia não estava ligado a uma mortalidade maior. (Embora pesquisas mais antigas tenham encontrado uma incidência levemente maior de doenças cardíacas, especialmente entre as pessoas que bebiam mais de seis xícaras todos os dias. Um estudo de 2013 também chegou a esta conclusão, encontrando uma associação entre o consumo de café e um risco maior de morte.)

Os pesquisadores acreditam que os efeitos positivos decorrentes do café podem estar associados a “uma série de moléculas [no café] que reduzem a resistência à insulina e a inflamação,” segundo o Dr. Robert Eckel, professor de medicina na Universidade de Colorado, nos Estados Unidos, e ex-presidente da American Heart Association. Além disso, o café tem propriedades antioxidantes. Em 2005, um estudo sugeriu que o café pode ser a fonte número um de antioxidantes na dieta dos norte-americanos.

Se a sua cabeça já esta confusa com todos estes estudos, os pesquisadores também fizeram uma meta-análise mais conveniente (tradução: um resumo) a respeito do tema. As meta-análises realizadas em julho de 2013, abril de 2014 e outubro de 2014 descobriram que o café ou reduzia a probabilidade ou não tinha impacto nenhum na incidência de doenças cardiovasculares e do câncer.