Conheça os perigos que uma lata de refrigerante esconde

0
339

Não é de hoje que especialistas em saúde alertam sobre os perigos de uma simples lata de refrigerante. Se consumida com frequência, a bebida é capaz de aumentar os riscos de ataque cardíaco, osteoporose, diabetes infantil e até mesmo câncer.

O corpo após uma lata de refrigerante
Logo depois que a criança bebe um gole de refrigerante, o pâncreas é notificado e começa a criar insulina em resposta ao açúcar. A substância é um hormônio que o corpo usa para mover o açúcar dos alimentos para a corrente sanguínea, onde as células são então capazes de usá-lo para a energia.

Em apenas 20 minutos, os níveis de açúcar no sangue aumentam e o fígado responde à insulina, transformando o açúcar em gordura. Passados 45 minutos do consumo de uma lata de refrigerante, a cafeína da bebida é completamente absorvida e, como resultado, as pupilas dilatam e a pressão arterial sobe.

Completada uma hora a partir da ingestão, o corpo então começa a experimentar uma queda de açúcar no sangue. Nesse momento, é provável que o pequeno vá tomar novamente a bebida, ou então ingerir outro lanche doce.

A ligação entre refrigerantes e a epidemia de sobrepeso é forte. Pesquisadores da Universidade de Harvard estimam que cada refrigerante consumido chegue a aumentar o risco de obesidade em 1,6 vezes. Por isso, é importante ficar atento a quanto você e seu filho consomem.

Bebida pode provocar problemas de saúde
Não bastasse o maior risco de obesidade, essa bebida tão popular pode levar a outros problemas de saúde. Conheça alguns deles:

1. As pessoas que consomem bebidas açucaradas regularmente – cerca de uma lata de refrigerante por dia ou mais, por exemplo – têm 26% maior risco de desenvolver diabetes tipo 2, de acordo com um estudo da revista Diabetes Care.

2. Uma pesquisa da revista Circulation acompanhou 40 mil homens por duas décadas e os pesquisadores descobriram que aqueles que bebiam refrigerante todos os dias tinham um risco 20% maior de ter ou morrer de ataque cardíaco.

3. Segundo um levantamento de 22 anos da Universidade de Boston, feito com 80 mil mulheres, aquelas que consumiram uma lata da bebida por dia tinham 75% maior risco de gota que as mulheres que raramente bebiam refrigerante.

4. De acordo com um estudo da Universidade de Minnesota, envolvendo mais de 60 mil homens e mulheres, aqueles que bebiam dois ou mais refrigerantes por semana eram 87% mais propensos a desenvolver câncer pancreático que os demais.

5. O refrigerante contém ácidos como o fosfórico e o carbônico. Eles elevam demais a acidez da boca, fazendo com que os dentes fiquem vulneráveis ​​à degradação. A combinação com o açúcar faz do refrigerante particularmente prejudicial.

6. Bebidas adoçadas podem levar a picos rápidos de açúcar no sangue, criando uma resistência à insulina. Alguns pesquisadores relacionam isso a um maior risco de demência. Um estudo da revista Hippocampus revelou que grandes doses de bebidas açucaradas podem prejudicar a memória e a capacidade de tomada de decisão.