Defrec esclarece autoria de crime hediondo em Erechim

0
407

O delegado titular da Defrec de Erechim reuniu a imprensa, na manhã desta sexta-feira (23), para esclarecer a autoria da morte de Adriana Ferreira dos Santos, que morava na área central da cidade e teve o corpo encontrado, na manhã do dia 19 de agosto de 2015, às margens de um riacho, no Povoado Coan. O autor é o ex-amante da vítima, o pedreiro Alexandre Ademir Martofel (31). A prova, disse o delegado, é o exame de DNA. O exame culmina com tudo o que as investigações levantaram. O criminoso chegou a ser preso temporariamente em dezembro passado, mas, por falta de provas, foi libertado.

O delegado revelou que Adriana foi estuprada com o uso de muita violência e depois estrangulada. O delegado diz que a vítima deve ter sofrido muito até a morte, pelos ferimentos encontrados no corpo. Adriana era usuária de crack e Alexandre comprava produtos de furto. Ela precisava de dinheiro e pediu que um amigo vendesse seu celular para o amante. Desta forma, ela poderia recuperar em seguida e ao mesmo tempo ter dinheiro para comprar pedra, concluiu a polícia.

A polícia ainda acredita que a mulher foi morta dois dias antes do corpo ter sido encontrado. O carro de Alexandre foi periciado também mas não foram encontrados vestígios do crime. O delegado Gustavo Ceccon, que foi transferido temporariamente para trabalhar no litoral, na Operação Verão, veio a Erechim somente para esclarecer para a sociedade esse crime e pedir à Justiça a prisão de Alexandre, que foi encontrado pela manhã na casa da mãe, em Erval Grande.