Dicas para ficar de bem com a balança após a gravidez

0
512

Quando uma mulher engravida, inicia-se uma série de transformações em seu organismo, para que ele se torne um ambiente seguro para a geração de uma nova vida. São nove meses de mudanças fisiológicas, psicológicas e, principalmente, anatômicas. No entanto, após dar a luz, uma das dúvidas mais frequentes das novas mamães é: “quando meu corpo voltará ao que era antes?”.

Após o parto as mulheres já começam a perder peso, que se refere ao peso do bebê, da placenta, sangue e líquido amniótico. Mas, apesar da vontade de eliminar rapidamente todos os quilinhos extras, o cardápio deve ser o mais completo possível, sem dietas rígidas, como alerta Flavia Morais, coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde: “A alimentação da mulher neste período deve ser bem reforçada, já que o amamentar exige bastante da mãe. O cardápio deve conter proteínas, como carne, leite e derivados e carboidratos complexos, como frutas e cereais. Bebidas alcoólicas, condimentos e chocolate devem ser evitados porque, através da amamentação, podem gerar alergias e gases no bebê”, ressalta.

Depois do período inicial da amamentação, a especialista explica que a dieta pode ficar um pouco mais magra, mas ainda assim é importante manter os mesmos nutrientes para que o corpo não adoeça. “Neste momento, é importante que a mamãe seja compreensiva com o seu organismo, que sofreu diversas transformações durante a gestação. Caso o ganho de peso tenha sido excessivo, uma dieta individualizada, com acompanhamento profissional, deverá ser instituída, considerando as necessidades de cada uma. Mas, com paciência e determinação, é possível reconquistar o corpo sem colocar a saúde em risco”, explica Flávia.

Para auxiliar as mamães nessa luta contínua com a balança, a nutricionista listou 8 passos que podem ajudar na retomada do peso ideal. Confira:

1. Alimente-se bem
Para a mulher que acabou de dar à luz, a alimentação precisa ser equilibrada, não só para emagrecer como também para garantir a qualidade da amamentação. Por isso, não são recomendadas dietas drásticas e restritivas. “Faça de 5 a 6 refeições ao dia, priorizado os cereais integrais, as frutas, verduras e legumes. As gorduras vegetais, como o azeite e o óleo de linhaça, aumentam a saciedade e melhoram a qualidade do leite e por isso devem aparecer no cardápio”, aconselha a especialista.

2. Amamente
A mulher que amamenta gasta aproximadamente 600 calorias a mais por dia, então nada melhor para acelerar o emagrecimento que amamentar. É possível perder até dois quilos em um mês com alimentação saudável e amamentação.

3. Faça pequenos lanches ao longo do dia
Para os lanches do meio da manhã e meio de tarde as oleaginosas, como nozes e amêndoas e as frutas, são boas opções. Além de aumentar a saciedade são ricas em nutrientes importantes para a mãe e para o bebê. Lembre-se que, se você se alimentar a cada 3 horas, não vai sentir fome excessiva no almoço ou jantar.

4. Tenha foco
Evite a gula, principalmente se durante a gestação você “comeu por dois”. “Evite alimentos industrializados, refinados e cheios de açúcar, pois eles são fontes de calorias vazias, ou seja, engordam e não têm nutrientes. Isso não é bom para você e nem para a criança”, sugere a profissional.

5. Aposte nos superalimentos
Inclua no cardápio os superalimentos como a chia, que é rica em fibras e aumenta a sensação de saciedade, e os peixes, como sardinha, rico em Ômega 3 e DHA, um tipo de gordura importante para o desenvolvimento cognitivo do bebê.

6. Hidrate-se
Mantenha-se hidratada. Beber pelo menos 2 litros de líquidos ao dia, como água, água de coco ou suco de uva é importantíssimo, tanto para ajudar na produção de leite como também para manter a forma.

7. Faça exercícios
Assim que houver liberação médica, saia para caminhar. Atividade física, mesmo que leve, aumenta o gasto calórico e facilita a perda de peso. Quer mais? Citamos ainda a melhora do humor e a qualidade do sono, também importantes para o emagrecimento.

8. Peça ajuda
Se você está lutando para perder peso, conte com a ajuda de um nutricionista e do seu médico. O nutricionista pode ajudar você a criar um plano alimentar, que lhe permitirá perder peso com segurança e eficácia, enquanto o médico pode orientá-lo sobre cuidados e quando você pode começar a se exercitar.