Edegar Pretto toma posse na Presidência da Assembleia Legislativa do RS

0
230

Em Sessão Solene realizada nesta terça-feira (31), o deputado Edegar Pretto (PT) foi eleito o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul para o terceiro ano da 54ª Legislatura. A solenidade, realizada no Plenário 20 de Setembro, contou com a presença, entre outras autoridades, prefeitos e vereadores do interior, convidados, representantes de entidades sindicais e familiares do novo presidente, do governador José Ivo Sartori; do vice-governador José Cairoli; do representante a Câmara Federal, deputado Dionilson Marcon (PT); do presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Luiz Felipe Difini; do procurador-geral de Justiça, Marcelo Dornelles; do defensor-público geral, Cristiano Heerdt; dos ex-governadores Olívio Dutra, Jair Soares e Tarso Genro; do representante do Comando Militar do Sul, coronel Marcelo dos Santos; do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior; do representante do Comando da Aeronáutica, coronel Uiraçú Gonçalves; do representante do 5º Distrito Naval, capitão-tenente José Carlos da Costa Santos; do procurador-geral do Estado, Euzébio Ruschel; do presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Marco Peixoto; do arcebispo metropolitano de Porto Alegre, dom James Spengler.

Mesa Diretora 2017/2018
No início da sessão, foi eleita, com 47 votos favoráveis e um contrário, a nova Mesa Diretora da Casa, apresentada em chapa única e representada, além de Edegar Pretto, pelos deputados Liziane Bayer (PSB), como 1ª vice-presidente; e Frederico Antunes, como 2º vice-presidente. Ainda, Juliana Brizola (PDT – 1ª Secretária),  Juvir Costella (PMDB – 2º Secretário), Maurício Dziedricki (PTB – 3º Secretário) e Adílson Troca (PSDB – 4º Secretário). Na suplência, Valdeci Oliveira (PT – 1º Secretário), Juliano Roso (PCdoB – 2º Secretário), Bombeiro Bianchini (PPL – 3º Secretário) e Missionário Volnei (PR – 4º Secretário).

O Regimento Interno da Casa estabelece que a Mesa Diretora seja eleita para um período de dois anos, mas um acordo pluripartidário vem garantindo, ao longo da Legislatura, o revezamento da presidência entre as quatro maiores bancadas, com um ano para cada presidente.

Pronunciamentos
Ao transmitir o cargo de presidente ao deputado Edegar Pretto, a presidente de 2016, deputada Silvana Covatti (PP), 1ª mulher a ser eleita para ocupar o cargo na história do Legislativo estadual, destacou estar certa de que, durante o período em que esteve na Presidência da Casa, o Parlamento gaúcho fez sua parte não apenas na austeridade da gestão, mas na incessante busca do diálogo e da convergência, interagindo de forma construtiva com todas as instâncias da sociedade e reforçando seu protagonismo como Poder de Estado.

“Seguindo os princípios da gestão compartilhada, procuramos, com toda a responsabilidade, fazer todo o possível para que nosso sucessor, deputado Edegar Pretto, tenha em mãos as condições necessárias para um excelente trabalho. Eu lhe desejo, deputado Edegar, sucesso neste importante capítulo da sua história”, acrescentou Silvana.

O presidente eleito, ao assumir, destacou estar consciente de que assumia em um momento de crise econômica, política e social, observando que o Parlamento rio-grandense está desafiado a assumir causas merecedoras de grandes debates, a dialogar e contribuir na busca de alternativas para a superação dos grandes problemas que afetam a sociedade gaúcha. “E isso – afirmou – só será possível com a defesa e a reconstrução da democracia no país. Fruto do processo de democratização, de muitos embates e conquistas, em homenagem a todos os lutadores sociais, assumo o compromisso com a democracia, com a defesa de direitos e com o fortalecimento dos partidos e deste Parlamento”.

“Esta democracia, que precisa ser defendida – acrescentou – implica também Poderes fortes, harmônicos e independentes entre si. Sem transigir um milímetro, cumprirei os deveres constitucionais, legais e regimentais estabelecidos para a Assembleia Legislativa. Destaco a função de fiscalizar, mediar e de conciliar. Neste momento de crise, assumo o compromisso com algumas causas que devem fazer parte dos grandes debates desta Casa, entre as quais destaco: a Democracia e a Participação Popular; o Papel do Estado; a Equidade de Gênero; a Agricultura e a Soberania Alimentar”, ressaltou.

Após a solenidade, o presidente Edegar Pretto (PT) concede entrevista coletiva no Salão Júlio de Castilhos. Depois, se desloca ao Vestíbulo Nobre para receber os cumprimentos dos convidados e convidadas. Encerrando as atividades, ele será recebido na Praça da Matriz para um ato popular de posse. O ato é organizado por movimentos populares do campo e da cidade e centrais sindicais, e deve reunir cerca de duas mil pessoas que virão de todas as regiões do estado.