Erechim sedia VII Congresso Sul-Americano da Erva-Mate

Erechim sedia VII Congresso Sul-Americano da Erva-Mate

136

A cadeia produtiva da erva-mate está em pauta, nesta semana, em Erechim, durante o VII Congresso Sul-Americano da Erva-Mate. O evento iniciou nesta terça-feira (16) e está sendo realizado na URI, reunindo pesquisadores de vários países da América do Sul, até a próxima quinta-feira (18). Paralelo a isso, acontece também a terceira edição do Simpósio Internacional de Erva-Mate e a primeira Feira de Tecnologia na Indústria Ervateira (Tecnomate).

Segundo a coordenadora geral do congresso, Alice Teresa Valduga, do curso de Engenharia de Alimentos e do Programa de Pós Graduação (PPG) em Ecologia da URI, o evento ocorre a cada três anos. Nesta edição, o tema é “Integrando Ciência e Tecnologia para Promover Avanços na Cadeia Produtiva de Erva-Mate”. “A cada edição, o evento ocorre em um dos países do Mercosul que trabalham, processam ou consomem erva-mate. Já ocorreu em outras ocasiões no Brasil, mas até então eram eventos menores”, explica, ao salientar que a erva-mate é a única espécie vegetal que tem um congresso destinado à sua discussão.

De acordo com Alice, a principal finalidade do congresso é promover um diálogo e socialização de informações, descobertas e pesquisas sobre a erva-mate, entre pesquisadores, produtores e industrialistas. “É um momento que todos se reúnem para identificar o que se avançou em termos de pesquisa e tecnologia, por exemplo, na cadeia produtiva da erva-mate. Em resumo, é um diálogo entre a academia e setor produtivo”, resume.

São esperados cerca de 400 inscritos dos três estados do Sul, que poderão conhecer e socializar trabalhos e pesquisas, além de assistir a palestras sobre temas como conservação, melhoramento genético e multiplicação; cultivo e extensão; economia, legislação e aspectos sociais; fitoquímica; industrialização e novos produtos; qualidade de produtos, além de saúde e meio ambiente.

Alice salienta ainda a importância dos eventos paralelos que ocorrem no período do Congresso. “São iniciativas que contemplam o público em geral e que reunirão informações sobre diversos temas relacionados à erva-mate. Como apreciadores, produtores, ou simplesmente interessado no assunto, toda a comunidade está convidada a participar”, completa.

Programação desta terça-feira:
– 8h: Credenciamento e entrega de material
Feira da Indústria do Mate – TECNOMATE – Local: Salão de Eventos (Prédio 5)

– 9h: Abertura oficial no Salão de Atos (Prédio 6)

– 9h30: Palestra de Abertura: Integrando Ciência e Tecnologia para Promover Avanços na Cadeia Produtiva da Erva-Mate. Conferencista: Dr. Miguel E. Schmalko (UNAM – Argentina) – Salão de Atos do prédio 6

– 10h30: Intervalo com Mate – Junto à TECNOMATE

– 10h45: Painel:
1: Métodos Alternativos de Procesamiento de Yerba Mate. Conferencista: Dr. Santiago Holowaty (UNAM – Argentina)
2: Fenomenologia na Secagem de Erva-Mate. Conferencista: Dr. José Roberto Delalibera Finzer (UNIUBE/MG)

– 12h30: Recesso para almoço.

– 14h: Sessão de Plenárias
– Seção de Pôster – Local: Salão de Eventos (Prédio 5) – Junto à TECNOMATE

– 15h30 a 16h30:
Palestra 1: Processos de Secagem e Extração. Conferencista: Dr. Éverton Fernando Zanoelo (UFPR/PR).  Local: Anfiteatro (Prédio 3)
Palestra 2: Potencial Antioxidante da Erva-Mate e o Uso de Tecnologias de Concentração. Dra. Brunna Cristina Boaventura (UFSC/SC). Local: Salão de Atos (Prédio 6).
Palestra 3: Erva 20: Sistema de Produção Erva-Mate Plantada. Conferencista: Ms. Ives Clayton G. R. Goulart (EMBRAPA – Colombo/PR). Local: Auditório (Prédio 8)

– 16h30: Intervalo com Mate – Junto à TECNOMATE

– 17h: Painel: Erva-Mate na Saúde. Conferencistas: Dr. Marcelo Lima Ribeiro (USF/SP); Dra. Nessana Dartora (UNICENTRO/PR); Verónica Sosa (Universidad de la Republica). Mediadora: Dra. Grace Gosman (UFRGS/ RS). Local: Salão de Atos (Prédio 6).