Estudo revela que jovens entre 12 e 17 anos tem má alimentação

0
355

A má alimentação dos jovens no Brasil preocupa o Ministério da Saúde. Dados apresentados pela instituição revelam que mais de 17% dos adolescentes de 12 a 17 anos estão com sobrepeso. Essa mesma pesquisa aponta que entre os 20 alimentos de maior consumo pelos adolescentes brasileiros, os refrigerantes estão entre os seis primeiros, passando à frente das hortaliças e frutas. O número de jovens obesos cresce em todo o País e para iniciar uma série de políticas que pretende reduzir esses números, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, assinou portaria com diretrizes para promover a alimentação saudável em todas as unidades do Ministério.

“Nós estamos propondo mudança de hábito alimentar. A mudança desse hábito alimentar é uma adesão individual de cada pessoa, mas como política do Ministério da Saúde, a portaria que assinamos determina que toda alimentação patrocinada com recursos do Ministério ou em instalações do Ministério, siga o protocolo de alimentação saudável. É um exemplo que estamos dando para que tenha adesão de outras áreas do Governo e eu espero das escolas particulares, dos restaurantes, porque é preciso reduzir sal e açúcar da alimentação para que as pessoas possam ter vida mais saudável”.

O estudo aponta, ainda, que os adolescentes consomem grandes quantidades de bebidas açucaradas e alimentos ultraprocessados, como biscoitos e salgados fritos e assados. A coordenadora-geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Michele Lessa, explica um dos motivos para essa cultura de alimentos prontos.

“Nós temos uma geração de jovens, no Brasil, que não sabem preparar sua alimentação. Os jovens há décadas atrás, aprendiam com seus pais, com seus avós, a preparar sua alimentação. Hoje os jovens, pelo ritmo de vida, por interesses maiores voltados à internet etc., estão desaprendendo a preparar suas refeições. Com isso, o que acontece? Acabam ficando mais dependentes da compra de alimentos prontos e, com isso, consumindo mais alimentos que tenham sódio, gordura e açúcar”.

Os dados fazem parte do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA) realizado pelo Ministério da Saúde e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Para mais detalhes acesse www.saude.gov.br.