Falece padre mais idoso da Diocese de Erexim

0
2868

Pelas 10h da manhã deste sábado, 18, em sua residência, após 9 anos e 4 meses de enfermidade, faleceu Pe. Atalibo Lise. Seu velório iniciará às 13h, na igreja São Pedro, onde trabalhou por último e seguirá na Catedral São José a partir das 21h, até a missa de corpo presente às 15h deste domingo.

Pe. Atalibo Maurício Lise

Filho de Luiz e Angelina Rech Lise, nasceu no dia 10 de junho de 1927, na comunidade Na. Sra. de Lurdes, Km 10-Dourado, interior de Erechim. Foi batizado na comunidade Santo Antonio, no dia 09 de julho do mesmo ano, pelo Pe. Benjamim Busatto, por quem tinha especial admiração.

Pe. Atalibo era o quarto de nove irmãos: Floriano (falecido), Vilma, Nair (falecida), José (Titi, falecido), Sueli, Ardolino, Severina, Valderez. Em 1947, a família passou a residir na cidade de Erechim.

Em 1942, o menino Maurício, pela certidão de nascimento, Maurício Atalibo, pelo batismo, ingressou no Seminário São José de Santa Maria, onde completou seus estudos do antigo primário, ginásio e colegial. De 1950 a 1952, no Seminário Central de São Leopoldo, dos padres jesuítas, cursou a filosofia. De 1953 a 1956, no mesmo Seminário, fez a teologia. Foi ordenado diácono no dia 11 de dezembro de 1955, em Severiano de Almeida, por Dom Cláudio Colling, Bispo de Passo Fundo. Foi ordenado padre, junto com o Pe. Geraldo Pascoal Moro, no dia 08 de dezembro de 1956, na igreja São José, em Erechim, também por Dom Cláudio Colling.

Em 1957, por pouco tempo, foi ecônomo do Seminário de Fátima, em Erechim. Depois, até início de 1959, atendeu interinamente as paróquias da Barra do Rio Azul, de Getúlio Vargas e de Liberato Salzano. De 1959 a início de 1966, foi pároco de São Valentim. De maio de 1966 a janeiro de 1967, foi pároco de Vila Maria. De 13 de fevereiro de 1967 a 03 de janeiro de 1987, foi pároco da Paróquia São José, em Erechim, que se tornou a Paróquia da Catedral com a criação da Diocese de Erexim em 1971. Nesse período, de agosto a dezembro de 1971, fez o curso do Instituto Superior de Liturgia, Ispal, em Porto Alegre. Depois, em 1983, teve um período de descanso, tendo ido à Europa e feito curso de Direito Canônico na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Em 1987, foi pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, de Viadutos. De 02 de janeiro de 1988 a 20 de janeiro de 1990, foi novamente pároco da Catedral São José, em Erechim. De 25 de fevereiro de 1990 a 22 de fevereiro de 1992, foi pároco da Paróquia São Cristóvão, em Erechim. De 22 de fevereiro de 1992 a 11 de fevereiro de 1995, foi pároco da Paróquia São Luiz Gonzaga de Gaurama. No ano de 1995, foi liberado de funções na Diocese para um tempo de tratamento de saúde e de revitalização espiritual. De junho a setembro desse ano, esteve na Diocese de Jales, SP; de outubro a fevereiro de 1996, trabalhou na Paróquia Cristo Rei de Ijuí, na Diocese de Cruz Alta, RS. No dia 02 de março de 1996, assumiu a função de pároco da Paróquia Na. Sra. dos Navegantes de Campinas do Sul, na Diocese de Erexim. Em 1997, foi vigário paroquial da Paróquia Imaculada Conceição de Getúlio Vargas. No ano de 1998, passou a morar em Erechim, em residência própria, mas sem função determinada e ajudando em diversas paróquias, atendendo, inclusive, após a morte de Dom João Hoffmann, a capelania do Asilo. De 31 de janeiro de 1999 a dezembro de 2004, foi vigário paroquial da Paróquia São Pedro de Erechim.

Pe. Atalibo exerceu também funções supraparoquiais. De 15 de dezembro de 1979 a 03 de março de 1988, foi Vigário-Geral da Diocese. Foi Assistente do Movimento Familiar Cristão de 1988 a 1989. De 19 de agosto de 1999 até março de 2006, foi Diretor Diocesano do Apostolado da Oração. Em dezembro de 2004, tornou-se pároco emérito, isto é, padre liberado de funções determinadas em razão da idade. Ajudou na Paróquia São Pedro até sua doença, em abril de 2006.

Pe. Atalibo coordenou a Comissão Pró-Diocese de Erexim, instalada em 19 de março de 1969, que culminou com a criação da mesma em 27 de maio de 1971, pelo Papa Paulo VI. Ele também coordenou os trabalhos de construção da atual Catedral São José, templo moderno, espaçoso, caracterizado pelos painéis decorativos do artista polonês Arystarch Kaskurewicz, cego de um olho e sem os dedos das mãos, em conseqüência de explosivo durante II guerra mundial. Pe. Atalibo descobriu o artista em São Bernardo do Campo, e o trouxe a Erechim. Ficou dias analisando a Catedral. Depois projetou e executou os painéis em baixo relevo, com participação do artista Arrysson Testa.