Febre chikungunya ainda não tem vacina e nem tratamento específico

0
401

A febre chikungunya, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, ainda não possui nenhuma vacina ou tratamento específico. Aos pacientes diagnosticados com a doença, o Ministério da Saúde recomenda que fiquem em repouso absoluto e que tomem bastante líquidos.

O uso de ácido acetilsalicílico, presente, por exemplo, na aspirina, não é recomendado. Paracetamol para a febre e anti-inflamatórios para dores musculares, sim. Mas lembre-se que qualquer medicamento só pode ser tomado com orientação médica.

A melhor forma de prevenir a doença ainda é evitar que o mosquito nasça. O diretor de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, explica como a fêmea se reproduz e a melhor forma de eliminá-lo.

“O mosquito precisa de água para colocar seus ovos e para que surjam novos mosquitos. Então é importante eliminar qualquer recipiente que contenha água parada”.