Fumar prejudica produção gene que protege artérias, de acordo com estudo

0
92

Um estudo feito por cientistas norte-americanos, com base em dados genéticos de mais de 140 mil pessoas, mostra que fumar enfraquece o gene que protege as artérias do corpo humano.

No sistema circulatório, enquanto as veias conduzem o sangue sem oxigênio de volta ao coração, as artérias são responsáveis por conduzir o sangue oxigenado para todo o corpo. Isso significa que há uma grande pressão nesses vasos sanguíneos, já que esse sangue que é rico em oxigênio e nutrientes precisa ir para todas as partes do corpo e nutrir as células.

A pesquisa mostrou, então, que quando a pessoa fuma, o tabaco inibe a ação do gene que protege as artérias. Com isso, a probabilidade do fumante ter obstruções nessas artérias aumenta. É que as placas que se formam endurecem o canal e dificultam a circulação sanguínea, o que pode aumentar ainda mais a pressão do sangue e causar um rompimento da artéria.

Os estudos foram divulgados pela revista científica Circulation, da American Heart Association. Já se sabe que o tabagismo é responsável por um a cada cinco casos de doenças cardíacas e está ligado a mais de 1,5 milhão de mortes no mundo todo. Os cientistas lembram, no entanto, que nem todos reagem do mesmo modo a iguais exposições ao cigarro.