Inmet confirma passagem de tornado em Chapecó, SC; houve feridos

0
939

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) confirmou na noite desta quinta-feira (19) a passagem de um tornado por localidades da zona rural de Chapecó, no fim da tarde. De acordo com o meteorologista Hamilton Carvalho, a análise das imagens confirma o fenômeno, que afetou cinco localidades de Chapecó. Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas, e casas foram destruídas.

“Ainda não é possível determinar a intensidade dele, mas é um tornado”, afirmou o meteorologista do Inmet. A cidade de Marechal Candido Rondon, no Oeste paranaense, também registrou a passagem de um tornado por volta das 16h.

A Defesa Civil de Santa Catarina informou que técnicos da Ciram ainda farão uma avaliação dos danos para determinar o fenômeno que atingiu Chapecó. Na Epagri/Ciram, o meteorologista Marcelo Martins afirmou que o órgão aguarda mais imagens do fenômeno para analisar se o que ocorreu foi um tornado ou uma microexplosão.

Segundo ele, esses fenômenos são mais comuns na primavera em dias quentes e úmidos como esta quinta (19).

As localidades mais afetadas em Chapecó, de acordo com o Corpo de Bombeiros, foram Linha Água Amarela, Seminário, Jardim América, Monte Castelo e Santo Antônio. Foram registrados destelhamentos também nos municípios de Treze Tílias, com um hospital e algumas residências atingidos.

Os ventos fortes também atingiram cidades do Norte de Santa Catarina, como Jaraguá do Sul, Guaramirim, Schroeder e Barra Velha.

Feridos
De acordo com informações preliminares do Corpo de Bombeiros da cidade, que também afirma que houve a passagem de um tornado, quatro casas desabaram na localidade de Linha Água Amarela. Quatro pessoas foram encaminhadas ao Hospital Regional do Oeste.

A unidade de saúde confirmou que pessoas deram entrada na unidade com lesões relacionadas ao tornado. Porém, o pronto-socorro não soube informar o número do paciente nem os tipos de ferimentos.

O hospital também informou que chegou a ficar sem energia elétrica, mas que tudo estava normalizado às 20h45.

Carro arrastado
Moradores relataram a uma equipe da RBS TV que foi ao local que um carro estacionado em uma garagem foi arrastado por 50 metros. Equipamentos pesados, como uma máquina de lavar roupa, também foram levados pela força do vento.

Também em Linha Água Amarela, cerca de seis residências foram destelhadas, segundo os bombeiros.

Em Monte Castelo, segundo os bombeiros, os ventos destruíram a cobertura de um condomínio inteiro de casas populares. A corporação não tinha informações do número de casas afetadas.

Na localidade de Santo Antônio, houve queda de parte da rede elétrica, o que provocou falta de luz. No Jardim América, parte da estrutura nova de uma escola, ainda em construção, também foi afetada.

De acordo com os bombeiros, houve distribuição de lonas às famílias que tiveram as casas destelhadas.

Temperatura alta no solo
De acordo com Hamilton Carvalho, meteorologista do Inmet, “é muito comum isso acontecer nessa região, principalmente Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul”.

Ele afirmou que o fenômeno pode ocorrer quando há uma temperatura muito alta no solo e cobertura de nuvens que impedem a troca de ar. Esses fatores, combinados à chegada de uma frente fria, criam a corrente de vento que toma a forma de um funil, explica o meteorologista do Inmet.