Intecnial quer demitir mais 100 e parcelar pagamento

Intecnial quer demitir mais 100 e parcelar pagamento

208

Uma assembleia realizada na quarta-feira(22) na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Erechim, revelou que a crise financeira da Intecnial continua e que mais trabalhadores vão perder o emprego. Os trabalhadores foram convocados pelo Sindicato dos Metalúrgicos para decidir se autorizam a entidade a negociar o pagamento parcelado das verbas rescisórias depois que a empresa comunicou que pretende demitir mais 100 funcionários. Dos 218 trabalhadores que participaram da assembleia, 207 autorizaram o sindicato a negociar com a empresa.

Diante disso, na sexta- feira, 24, será realizada uma nova assembleia com os trabalhadores para discutir as demissões.

A empresa vem atrasando o pagamento dos salários desde o começo do ano passado. Em maio, chegou a demitir mais de cem trabalhadores que mais tarde foram recontratados por determinação da justiça. Diretores tiveram bens bloqueados. Este é o terceiro acordo de demissão com parcelamento do pagamento das verbas rescisórias que a empresa negocia com o Sindicato. O pagamento mensal de um salário mínimo para o grupo de 187 trabalhadores demitidos em novembro de 2016 vem sendo feito com atraso. Como a empresa está em processo de Recuperação Judicial, obteve autorização para vender dois imóveis para quitar a dívida com os trabalhadores.

Com a dispensa de mais cem funcionários, sobe para mais de 300 o numero de empregados demitidos pela Intecnial em menos de um ano. Atualmente a empresa mantem aproximadamente 350 postos de trabalho e no pedido feito ao Sindicato informou que pretende demitir 30% do quadro funcional. O presidente do Sindicato Fábio Adamczuk disse que “como o pagamento dos outros acordos vem ocorrendo com um certo atraso, coloca o sindicato em uma posição desconfortável para negociar novos acordos, por este motivo realizamos a assembleia no dia de ontem para saber se os trabalhadores autorizam o sindicato a negociar novas demissões”.