Lavouras de trigo de região do Alto Uruguai já estão com 10% da área plantada

0
748

O clima tem favorecido a semeadura das lavouras de inverno na região do Alto Uruguai. O plantio das lavouras de trigo para safra 2016 iniciou na região a partir do dia 20 de maio. De acordo com informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, até o momento 10% da área de trigo já está semeada e em fase de germinação e desenvolvimento vegetativo. A Emater/RS-Ascar estima um aumento pequeno da área a ser semeada para a próxima safra em relação à safra anterior quando foram plantados na região 33.850 hectares com o cereal.

A situação da cevada se assemelha a do trigo, sendo que até o momento já foram plantados 20% da área. As lavouras estão sendo semeadas com normalidade e com umidade do solo mais adequada que no ano anterior. Os preços estão próximos aos R$ 40,00 por saco.

As condições climáticas também favoreceram as pastagens. No mês de junho, choveu em Erechim, 38mm, com temperaturas mais amenas, que também contribuíram para o crescimento das pastagens. No entanto, segundo levantamento da Emater/RS-Ascar, a oferta de pasto ainda é pequena. O uso de grande quantidade de alimentos conservados e concentrados na dieta dos animais está onerando o custo de produção. Os preços do litro de leite variaram de R$ 1,06 a R$ 1,52, com média R$ 1,12.

Em relação à apicultura, as condições climáticas da última semana, com temperaturas não tão baixas, favoreceram o trabalho das abelhas. No entanto, nesta época do ano tem pouca florada. Alguns apicultores estão fornecendo alimentação complementar para as abelhas. O mel está sendo comercializado de R$ 18,00 a R$ 25,00/kg, na venda direta ao consumidor, com pouca disponibilidade.

Já os suinocultores estão insatisfeitos com o retorno econômico obtido com o desenvolvimento da atividade. Mesmo havendo certa estabilidade nos preços do milho os produtores continuam preocupados com a disponibilidade e os preços ainda em patamares altos. Na região o milho está sendo comercializado de R$ 42,00 a 58,00 por saca, o kg do farelo de soja de R$ 1,60 a 2,10 e o kg do suíno vivo R$ 2,90. Segundo a Emater/RS-Ascar, quanto ao mercado às exportações fizeram com que a demanda interna ficasse ajustada.