Ministério Público flagra leite azedo e faz nova operação contra transportadora e cooperativa em Campinas do Sul

0
2056

O ministério Público deflagrou na manhã desta quarta-feira(13) em Campinas do Sul, aqui no Alto Uruguai Gaúcho, a oitava edição da operação leite compensado.

Estão sendo cumpridos 6 mandatos de prisão preventiva, 3 medidas cautelares e 8 mandatos de busca. Desta vez, não foram detectadas substancias cancerígenas nas 39 amostras coletadas, mas havia em todas sinais de adulteração e com outros produtos nocivos, inclusive produtos químicos para esconder que havia leite azedo, leite estragado.

A transportadora Odair Ltda atuava para uma cooperativa de Gaurama, onde houve interdição da empresa na sétima etapa da edição há 5 meses e agora então começou a trabalhar com a COPASUL, cooperativa de pequenos agricultores de Campinas do Sul. A transportadora recolhia leite estragado e adicionava produtos químicos, mascarando o produto com soda cáustica e bicarbonato de sódio entre outros produtos.

O presidente da Copasul, um motorista e o proprietário da transportadora Odair foram presos logo no início da operação na manhã desta quarta-feira.

Os investigados são: Odair Melati e Delair Salete Bolis Melati, casal proprietário da transportadora, Ariel Paulo Narzetti, presidente da Coopasul, o contador da empresa, Hélio Bortolomeu Marengo, o responsável pelo laboratório da cooperativa, Douglas Bonfante, os três motoristas Vilmar Bonfante, Franciel José Lazari e Ezequiel Ivan Sakrczewski, e ainda a produtora rural Lídia Bucior Poganski.