Operação apreende remédios ilegais e anabolizantes em Erechim

0
1999

Três pessoas foram presas nesta quarta-feira (18) em Erechim, suspeitas de participar de um esquema de compra e venda ilegal de medicamentos e anabolizantes. Um dos suspeitos deve responder por crime de falsificação, corrupção e alteração de substâncias para fins nutricionais, que prevê pena mínima de 10 anos.

A quantidade de medicamentos e anabolizantes apreendida é tanta que a polícia ainda não conseguiu contabilizar. De acordo com as investigações, esses produtos, na maioria dos casos, eram contrabandeados do Paraguai e negociados sem prescrição médica.

Foram presos um homem de 51 anos, apontado como responsável por negociar os medicamentos, a esposa dele, de 52, que era proprietária da farmácia e armazenava medicamentos em casa, além da irmã dela, de 56, que também armazenava os produtos. Um irmão das duas mulheres, de 54 anos, foi preso por porte ilegal de arma de fogo, pagou fiança e foi liberado.

A farmácia, localizada na Avenida Santos Dumond, no bairro São Cristovão, foi interditada pela Vigilância Sanitária. Segundo o delegado Gustavo Ceccon, para enganar a fiscalização os produtos não ficavam na farmácia, mas sim em estoques. Um deles na Avenida Caldas Júnior e outro em um prédio em frente ao estabelecimento.

O esquema criminoso foi desmanchado depois de cerca de três meses de investigações. A Operação Testosterona, como foi batizada por casa da venda ilegal de anabolizantes, foi um trabalho conjunto da Polícia Civil e da Vigilância Sanitária Municipal e Estadual.

O homem de 51 anos também vai responder por crime ambiental, já que mantinha em cativeiro 26 pássaros silvestres. As aves serão examinadas e as que tiverem condições serão soltas na natureza. As demais serão encaminhadas para criadouros. O homem já havia sido condenado em 2006 por vender um medicamento abortivo, mas não chegou a ser preso.