Padre Ivo morre após cirurgia em Passo Fundo

Padre Ivo morre após cirurgia em Passo Fundo

Faleceu, na noite deste sábado (2), em Passo Fundo, no CTI da Clínica Iotti, aos 77 anos, o Pe. Ivo Antônio Mochlecke, da Diocese de Erexim. O religioso sofreu uma queda e fratura de fêmur quando benzia a casa de uma família vizinha a de sua irmã, em Almirante Tamandaré-RS, sua terra natal e onde reside a família. O acidente aconteceu em meados de março e o padre foi tratado inicialmente em Carazinho, por sua opção, segundo nota da Diocese de Erexim. Depois de avaliação clínica e em razão de insuficiência cardíaca, o padre foi transferido para a Clínica Iotti, em Passo Fundo, e submetido a um cateterismo no dia 24 e à cirurgia para a prótese do fêmur dia 27. A cirurgia transcorreu muito bem. Porém, pela insuficiência cardíaca, ficou em recuperação no CTI da Clínica, vindo a falecer na noite deste sábado.

O corpo do Pe. Ivo está sendo velado na Catedral São José e, depois de missa no início da tarde, será transladado para sepultamento em Almirante Tamandaré.

A vida religiosa do Pe. Ivo na Diocese de Erexim se destacava também pela ligação com a tradição gaúcha. Ele tinha o dom da música e o gosto pelo canto e pela tradição gaúcha, diz a nota da Diocese.

O Pe. Ivo Antonio Moehlecke nasceu no dia 11 de outubro de 1939 em Almirante Tamandaré-RS. É o oitavo dos 10 filhos de Oscar Carlos Moehlecke e Erna Link Moehlecke (falecidos). Concluiu o antigo curso ginasial e colegial em 1960, no Seminário de Fátima, permanecendo nele em 1961 como professor. Cursou Filosofia (1962 a 1964) e Teologia (1965 a 1968) no Seminário Maior Imaculada Conceição de Viamão. Posteriormente, cursou a faculdade de Letras (1970 a 1973) em Erechim. Foi ordenado presbítero no dia 13 de julho de 1968, em sua terra natal.

A trajetória religiosa do Pe. Ivo:
– Vigário Paroquial em Tapejara, de julho de 1968 a junho de 1969;
– Assistente e professor no Seminário de Fátima, de Erechim, de julho de 1969 a meados de 1976;
– Vigário Paroquial da Catedral, capelas e bairros, de meados de 1976 a 1977;
– Pároco da Paróquia de Três Arroios, de 1978 a abril de 1982;
– Vigário Paroquial de Estação, de abril de 1982 a 1987;
– Pároco de Severiano de Almeida, de 1988 a 1992 e, cumulativamente, de 1990 a 1992, Administrador Paroquial de Mariano Moro;
– Pároco da Paróquia de Erval Grande, de 1993 a 2002;
– Vigário Paroquial da Paróquia São Cristóvão, Erechim, de 2003 a 2004;
– Pároco de Capo-Erê, de 2005 a 2010, sendo, em 2010, também auxiliar da Paróquia de Getúlio Vargas;
– Vigário Paroquial de Getúlio Vargas, em 2011;
– Vigário Paroquial de Jacutinga, em 2012.
– Era Professor do Estado, nomeado em 1984 e aposentado; desde 1982, fez parte de grupo dos Alcoólicos Anônimos – AA. Por algum tempo, coordenou a Pastoral da Sobriedade.
– Desde o final de 2012, estava no Centro Diocesano de Pastoral e Administração, sem função específica, mas à disposição para ajudar em Paróquias quando solicitado e conforme suas possibilidades.