Padre Ivo morre após cirurgia em Passo Fundo

0
335

Faleceu, na noite deste sábado (2), em Passo Fundo, no CTI da Clínica Iotti, aos 77 anos, o Pe. Ivo Antônio Mochlecke, da Diocese de Erexim. O religioso sofreu uma queda e fratura de fêmur quando benzia a casa de uma família vizinha a de sua irmã, em Almirante Tamandaré-RS, sua terra natal e onde reside a família. O acidente aconteceu em meados de março e o padre foi tratado inicialmente em Carazinho, por sua opção, segundo nota da Diocese de Erexim. Depois de avaliação clínica e em razão de insuficiência cardíaca, o padre foi transferido para a Clínica Iotti, em Passo Fundo, e submetido a um cateterismo no dia 24 e à cirurgia para a prótese do fêmur dia 27. A cirurgia transcorreu muito bem. Porém, pela insuficiência cardíaca, ficou em recuperação no CTI da Clínica, vindo a falecer na noite deste sábado.

O corpo do Pe. Ivo está sendo velado na Catedral São José e, depois de missa no início da tarde, será transladado para sepultamento em Almirante Tamandaré.

A vida religiosa do Pe. Ivo na Diocese de Erexim se destacava também pela ligação com a tradição gaúcha. Ele tinha o dom da música e o gosto pelo canto e pela tradição gaúcha, diz a nota da Diocese.

O Pe. Ivo Antonio Moehlecke nasceu no dia 11 de outubro de 1939 em Almirante Tamandaré-RS. É o oitavo dos 10 filhos de Oscar Carlos Moehlecke e Erna Link Moehlecke (falecidos). Concluiu o antigo curso ginasial e colegial em 1960, no Seminário de Fátima, permanecendo nele em 1961 como professor. Cursou Filosofia (1962 a 1964) e Teologia (1965 a 1968) no Seminário Maior Imaculada Conceição de Viamão. Posteriormente, cursou a faculdade de Letras (1970 a 1973) em Erechim. Foi ordenado presbítero no dia 13 de julho de 1968, em sua terra natal.

A trajetória religiosa do Pe. Ivo:
– Vigário Paroquial em Tapejara, de julho de 1968 a junho de 1969;
– Assistente e professor no Seminário de Fátima, de Erechim, de julho de 1969 a meados de 1976;
– Vigário Paroquial da Catedral, capelas e bairros, de meados de 1976 a 1977;
– Pároco da Paróquia de Três Arroios, de 1978 a abril de 1982;
– Vigário Paroquial de Estação, de abril de 1982 a 1987;
– Pároco de Severiano de Almeida, de 1988 a 1992 e, cumulativamente, de 1990 a 1992, Administrador Paroquial de Mariano Moro;
– Pároco da Paróquia de Erval Grande, de 1993 a 2002;
– Vigário Paroquial da Paróquia São Cristóvão, Erechim, de 2003 a 2004;
– Pároco de Capo-Erê, de 2005 a 2010, sendo, em 2010, também auxiliar da Paróquia de Getúlio Vargas;
– Vigário Paroquial de Getúlio Vargas, em 2011;
– Vigário Paroquial de Jacutinga, em 2012.
– Era Professor do Estado, nomeado em 1984 e aposentado; desde 1982, fez parte de grupo dos Alcoólicos Anônimos – AA. Por algum tempo, coordenou a Pastoral da Sobriedade.
– Desde o final de 2012, estava no Centro Diocesano de Pastoral e Administração, sem função específica, mas à disposição para ajudar em Paróquias quando solicitado e conforme suas possibilidades.