Piratini espera dinheiro da GM para pagar total da folha de novembro ainda hoje

0
406

Em meio à crise nas finanças do Estado, o governo gaúcho aguarda para esta segunda-feira (30) a chegada de recursos da General Motors para conseguir pagar os salários de 348 mil vínculos de servidores estaduais, entre ativos, inativos e pensionistas. São R$ 302 milhões referentes à antecipação da devolução de créditos do programa Fomentar. Na prática, o salário de 123 mil servidores (ou 35% do funcionalismo que recebe acima de R$ 2,5 mil) depende diretamente da chegada dos recursos da GM, para que possam receber de forma integral.

Os outros 65% poderão contar com o salário, sem parcelamento, mesmo sem o repasse da montadora. O Piratini espera que os R$ 302 milhões da GM cheguem hoje, a tempo de pagar todos os funcionários.

À Rádio Gaúcha, o secretário da Fazenda, Giovani Feltes, demonstrou otimismo quanto à expectativa de chegada dos recursos. “Esperamos que a operacionalização do crédito aconteça ainda hoje, em tempo de fazer o crédito para os servidores”, explicou Feltes.

Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, o adjunto da Fazenda, Luiz Antonio Bins, confirmou que assim que entrar o montante da GM, os servidores que recebem acima de R$ 2,5 mil terão o complemento depositado em suas contas.

Neste fim de semana, os funcionários do Executivo puderam visualizar em seus extratos bancários o crédito das primeiras faixas salariais contempladas. No caso de salários mais altos, a complementação fica condicionada ao ingresso dos R$ 302 milhões da GM.

O governo informou ainda que, para viabilizar os salários dos funcionários, foi necessário sacrificar repasses para prefeituras e hospitais, além de suspender pagamentos de fornecedores e atrasar pelo nono mês consecutivo a parcela da dívida com a União no valor de R$ 270 milhões – o que deve gerar novo bloqueio das contas do Estado.

A Fazenda também postergou, novamente, cerca de R$ 650 milhões de contas pendentes, como é o caso do transporte escolar e do custeio da saúde.