Posto de Criminalística não deve abrir antes da metade de 2017 em Erechim

0
340

Casos de suicídio, homicídios e acidentes com mortes que dependam do trabalho dos peritos do Instituto Geral de Pericias escancaram o drama vivido por famílias em toda a região do Alto Uruguai. Corpos expostos por horas, deslocamentos a Passo Fundo, espera infindável para que se possa realizar os atos fúnebres são alguns dos problemas enfrentados por familiares de vítimas de mortes violentas.

Atualmente Erechim conta com um Posto de Identificação (PI) e um Posto Médico Legal (PML), onde apenas um médico legista exerce a função. O atendimento no PML de Erechim se dá diariamente de segunda a quarta-feira. De quinta-feira a domingo, vítimas de mortes violentas precisam ser conduzidas à Passo Fundo para os procedimentos legais.

Segundo o presidente do Conselho Comunitário Pró Segurança Pública (Consepro) de Erechim, e presidente Regional dos Consepros da Região Norte, Miguel Gotler, o Conselho mantém com recursos advindos de contribuição espontânea, três funcionários no Posto de Identificação e um auxiliar de perícia no Posto Médico Legal de Erechim.

Gotler destaca ainda que o governador José Ivo Sartori anunciou, no final de junho, a abertura de concurso para provimento de 106 vagas, sendo 36 para técnicos, 35 para peritos e 35 para médicos legistas. “Para Erechim seriam destinados dois médicos legistas, dois peritos e dois auxiliares de perícia”.

Para a instalação Posto de Criminalística na cidade de Erechim, Miguel Gotler ressaltou que se faz necessário a contra partida do Município. “As instalações físicas para instalação ficariam a cargo da Prefeitura”. Segundo Miguel Gotler, após abertura do edital, aplicação de provas, chamada dos aprovados os profissionais necessitariam fazer um estágio. “A previsão de abertura do posto seria para metade do ano que vem” salienta Gotler.

Para Luiz Schmidt, prefeito eleito de Erechim, o assunto deve ser tratado com urgência. “Não vejo problema algum”, argumentou Schmidt quando questionado sobre a possibilidade do Município oferecer a estrutura física para instalação do Posto. Schmidt destacou também que tem audiência agendada em Porto Alegre com o governador José Ivo Sartori, nesta quinta-feira, 13, e que o assunto será pauta do encontro.

Com a abertura do posto de criminalística, Erechim poderia se tornar responsável pelo atendimento a 37 municípios, minimizando as dificuldades do Posto do IGP de Passo Fundo que atualmente responde por 151 municípios.

Quanto a contratação emergencial de profissionais para Erechim, Gotler acredita que não serão efetivadas.”Com a autorização do concurso, dificilmente serão contratados emergencialmente novos profissionais que possam atender em Erechim e Região. Até o chamamento dos aprovados em concurso, continuaremos dependendo de Passo Fundo” concluiu.