Previsão de mais chuva no Rio Grande do Sul coloca Defesa Civil em alerta

0
321

A chuva forte que castigou o Estado nesta segunda-feira (17) pode se repetir nos próximos dois dias. Os prognósticos dos institutos de meteorologia indicam que o tempo começa a melhorar apenas na quinta-feira (20), mas somente na sexta (21) o Estado volta a ter predomínio do sol.

Na manhã desta segunda-feira, o aguaceiro provocou transtornos para motoristas com alagamento de várias ruas da Capital. Deixou quase 18 mil clientes sem energia no Rio Grande do Sul e provocou o bloqueio de diversas rodovias no Interior.

A continuidade de altos volumes de precipitação já faz a Defesa Civil ficar atenta. Pelo menos 38 cidades registraram de problemas. As mais afetadas são Pantano Grande, com 400 casas alagadas, e Novo Hamburgo, com 300. Em algumas cidades, a chuva superou a média esperada para todo o mês de outubro.

Até o final da tarde desta segunda-feira, foram emitidos 26 alertas pela Defesa Civil, a maior parte de devido à possibilidade de deslizamentos de terras nos vales do Taquari e Caí, Região Metropolitana, Serra e Região Central. Em São Sebastião do Caí, o risco é de inundação devido à expectativa de continuidade da chuva na bacia do rio Caí. Em Novo Hamburgo, o Sinos também merece atenção. No Oeste gaúcho, há alertas para transbordamento de rios em Uruguaiana, Dom Pedrito, Rosário do Sul e Quaraí.

O meteorologista William Minhoto, da Somar Meteorologia, explica que o quadro verificado no Rio Grande do Sul é causado pela umidade empurrada da Amazônia em direção ao Estado, com a ajuda de uma sistema de baixa pressão que atua próximo ao Paraguai, gerando uma linha de estabilidade também direcionada para o território gaúcho. Nesta segunda-feira, as regiões com precipitação mais volumosas devem ser Fronteira Oeste e Central. Santana do Livramento pode receber 70 milímetros de chuva e, São Gabriel, 80 milímetros. Nesta terça-feira, as regiões Sul e Centro devem ser os pontos com mais umidade. Há possibilidade de temporais com ventos fortes, de até 65 km/h.

– Na Região Metropolitana e norte do Rio Grande do Sul, o tempo continua chuvoso, mas os acumulados não serão tão grandes – avalia Minhoto.

A meteorologista Marília Guedes do Nascimento, do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), lembra ainda que, devido à influência do ar que vem do norte do país, as temperaturas permanecem elevadas nos próximos dias. Em Santa Rosa, no noroeste do Estado, os termômetros podem marcar 30ºC nesta terça-feira e 33ºC na quarta. Com isso, um risco adicional no Rio Grande do Sul ganha força:

– Pode ter ocorrência de granizo em pontos isolados do Estado, mas bem forte – aponta Marília.

Conforme a Somar, as chances de granizo são maiores no centro, oeste e leste do Estado. De acordo com o Cptec, o tempo começa a melhorar na quinta-feira, também pelo noroeste gaúcho.