Quase 90 mil benefícios do INSS serão revisados no RS

0
423

Após o Palácio do Planalto anunciar a realização de um pente-fino nos benefícios previdenciários, a estimativa é de que quase 90 mil perícias sejam revisadas no Rio Grande do Sul. Por ano, a intenção do governo federal é gerar uma economia de R$ 7,1 bilhões em todo Brasil com essa revisão de auxílios-doença e aposentadorias por invalidez.

O pente-fino realizado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) gaúcho também visa garantir o benefício aos segurados que realmente têm direito. As pessoas serão convocadas para realização de novos exames por meio de um comunicado.

Conforme a União, a revisão do benefício para trabalhadores que estão temporariamente afastados por problemas de saúde vai permitir diminuir em 30% dos custos atuais, o que significa um redução de R$ 3,955 bilhões do que é pago anualmente. Já na aposentadoria por invalidez, a projeção é de que somente 5% do gasto seja revertido, já que a revisão desse tipo de perícia é mais incomum. Nesse caso, o impacto será de R$ 2,340 bilhões.

Em relação ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a pessoas com mais de 65 anos que não contribuíram com a Previdência Social, a economia estimada é de R$ 800 milhões por ano, o equivalente a 2% do total de benefícios pagos atualmente. Os esclarecimentos sobre as mudanças foram feitos no Palácio do Planalto pouco antes do anúncio da meta fiscal de 2017, que prevê rombo de R$ 139 bilhões nas contas públicas.