Rebanho de gado leiteiro contaminado por tuberculose em Gaurama

0
2407

Diversos casos de tuberculose bovina foram registrados em uma propriedade de gado leiteiro em Linha Lucerosa, Gaurama. Segundo o proprietário, Moacir Luis Roscioli, a doença foi detectada quando da venda de uma vaca para abate a um frigorífico da região de Passo Fundo. O animal, antes de ser abatido, passou por exames e apareceu a doença. O caso foi levado ao conhecimento da Secretaria de Agricultura do Estado que enviou técnicos para a propriedade.

O produtor tinha 30 vacas que produziam em média 12 mil litros de leite por mês. Na tarde desta quinta-feira(12), foram retiradas 10 cabeças da propriedade para serem sacrificadas, 7 vacas leiteiras e três novilhas. Agora ficou com 20 e dez dessas estão isoladas sob suspeita de contaminação pela Tuberculose Boniva e devem ser novamente submetidas a novos exames em até 60 dias.

Os animais foram avaliados por técnicos da área, em R$ 7 mil por cabeça mas o produtor deve receber, a título de indenização, cerca de R$ 3 mil cada, pagos pelo Ministério da Agricultura e Secretaria de Estado da Agricultura.

É muito provável, pelos sintomas atuais, que o restante do rebanho na propriedade esteja contaminado e tenha que ser completamente dizimado. Essa informação o produtor já teria ouvido de médicos veterinários que visitam a propriedade quase que todos os dias. Se isso acontecer, a propriedade deverá passar pelo período de “vazio sanitário” de um a dois anos.

O produtor, a esposa e os dois filhos, que consumiam o leite inatura e tinham contato com os animais doentes, devem passar por exames médicos e a propriedade receber um processo de desinfecção.

O leite é a principal atividade econômica de Moacir, que tem uma propriedade de 13 hectares. Ele e a mulher, desde que se casaram há 18 anos, se dedicam a essa atividade. Recentemente decidiu parar com a produção de frangos e investiu mais de 100 mil reais na modernização da ordenha, que passou a ser mecânica.

A doença é transmitida do animal para o homem, e as principais formas de contágio são pelas vias aéreas – ou seja, o risco maior é para quem tem contato direto com os animais –, e também através do consumo de produtos derivados do gado doente in natura, como leite e queijo.

A tuberculose bovina é uma doença causada por Mycobacterium bovis que afeta, principalmente, bovinos e búfalos. Ela se torna crônica nos animais e é transmissível para o homem. Nos bovinos, a doença causa lesões em diversos órgãos e tecidos, como pulmões, fígado, baço e até nas carcaças. Podem ser encontradas também lesões no úbere das vacas. Dependendo da fase da infecção, os animais podem exibir emagrecimento acentuado e tosse, mas, muitas vezes, as alterações da tuberculose não são perceptíveis aos produtores.

No homem, a maioria dos casos ocorre em jovens e resulta da ingestão ou manipulação de leite contaminado. Os trabalhadores rurais podem se infectar inalando perdigotos (aerossóis) de bovinos infectados, desenvolvendo a tuberculose pulmonar