Restaurantes comunitários oferecem comida saudável que previne doenças

0
1367

Mais de 52% da população brasileira está acima do peso e cerca de 18% é considerada obesa. Os números são da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas, a Vigitel, do ministério da Saúde. De acordo com o levantamento, a obesidade é um dos principais fatores de risco para doenças crônicas como diabetes, hipertensão, doenças do coração e câncer, responsáveis por mais de 70% das mortes no país. Para especialistas, praticar esportes e manter hábito alimentar saudável podem ajudar na prevenção dessas doenças, ligadas ao excesso de peso. Para quem não quer gastar muito ou não tem acesso a um cardápio adequado, uma solução é procurar um restaurante comunitário. Em Brasília, por exemplo, 10 unidades oferecem comida balanceada, supervisionada por nutricionistas e barata.

A nutricionista do restaurante comunitário do Gama, Cristiane Melo, explica que o cardápio é elaborado para oferecer alimentação saudável, principalmente para quem tem doenças crônicas. Ela conta que o cardápio balanceado tem atraído pessoas de todas as classes sociais.

“Ela é uma alimentação que busca diminuir a quantidade de sal nas preparações, de sódio, é usado o mínimo. E, pensando nas pessoas que têm doenças crônicas, nós também utilizamos a quantidade muito pouca de óleo. Toda a refeição ela é cozida ou ela é assada para ser oferecida para a população. A gente tem observado que tem atingido uma gama maior de pessoas. Aqui passam empresários, passam médicos.”

De acordo com o ministério do Desenvolvimento Social, no Brasil existem cerca de 100 restaurantes comunitários em funcionamento e 30 estão em fase de implantação, em todos os estados. O presidente do Conselho Federal de Nutricionistas, Élido Bonomo, ressalta que o nutricionista é parte importante na promoção da boa alimentação e indispensável para o funcionamento desses tipos de restaurantes.

“Nesses restaurantes, inclusive é obrigatório a presença do nutricionista como responsável técnico da equipe, da produção e da qualidade do alimento. Com certeza são espaços de garantia de direito humano, de fornecimento de alimentação de qualidade em que a população pode ter acesso e, que o nutricionista deve se apresentar como um grande articulador dessa promoção. Com certeza são espaços que foram construídos na última década e que têm evoluído muito pelo país.”

Ainda de acordo com a pesquisa Vigitel, do ministério da Saúde, mais de 56 por cento dos homens e 49 por cento das mulheres estão acima do peso, no país. Para saber mais sobre a atuação dos nutricionistas e ter informações sobre alimentação saudável, acesse na internet o site do Conselho Federal de Nutricionistas. O endereço eletrônico é o www.cfn.org.br.