Saúde bucal pode influenciar as doenças cardiovasculares

Saúde bucal pode influenciar as doenças cardiovasculares

107

O cuidado com a saúde bucal ainda não é tão levado a sério se compararmos com a saúde do corpo em geral e muitos acreditam que dar a devida atenção aos dentes é uma questão exclusivamente estética, porém a higiene bucal é mais importante do que as pessoas imaginam.

O coração, um dos órgãos mais importantes do nosso corpo, está ligado à boca por meio da corrente sanguínea, assim, quando instalado doença periodontal ou cárie, os microrganismos responsáveis por essa condição se espalham pelo sistema sanguíneo podendo chegar ao coração.

“Essa condição recebe o nome de ‘endocardite bacteriana’ e faz com que microrganismos que se acumulam na boca, caiam na corrente sanguínea, inflamando os vasos e deixando as válvulas e artérias mais frágeis e com predisposição a falhas e desgastes, explica Rosane Farias de Menezes, dentista da Caixa Seguradora Odonto.

Um estudo do Incor (Instituto do Coração) mostrou que 40% dos pacientes que possuem doenças cardíacas não apresentam uma higiene bucal adequada. “A endocardite é uma doença séria e quando não tratada pode destruir a válvula de bombeamento que leva o sangue ao coração, ocasionando um quadro de insuficiência aguda e bastante grave”, alerta a especialista.

Segundo Rosane, pessoas sem dentes também correm o risco de ter essa doença, principalmente, a causada por fungos de quem usa dentadura. Portanto, a dentadura precisa ser limpa após as refeições, usando escova e pasta dental, além disso, o dentista deve ser procurado para avaliar as mucosas e os ossos adjacentes, por meio de radiografia. “Nesse exame, poderão ser descobertas raízes de dentes que permanecem nos ossos após a tentativa de extração ou mesmo pelo próprio curso da cárie, assim como algumas lesões que podem representar focos infecciosos, levando a um maior risco de endocardite”, explica Rosane.

A dentista também destaca que nem todos os tipos de endocardite podem ser prevenidas, pois algumas vezes ela ocorre também na ausência de cardiopatias. Também é fato que nem todos os tipos de cardiopatias tornam o indivíduo mais propenso a ocorrência da doença. No entanto, se a pessoa tem problema no coração e vai ser submetida a um procedimento dentário é bom procurar um profissional especializado em atender pacientes especiais, pois em muitos casos é necessário tomar antibiótico antes do tratamento prevenindo a doença. O indivíduo com alteração cardíaca causada pela febre reumática, por exemplo, precisa manter a saúde bucal, pois o risco de desenvolver Endocardite Infecciosa é alto.

“Para evitar essa e outras complicações, é de extrema importância escovar os dentes após as refeições, utilizar o fio dental e ir ao dentista frequentemente”, finaliza Rosane.

Notícias semelhantes