Sepultada a mãe do Bispo de Erexim

0
475

Falecida neste domingo, de infarto agudo do miocárdio, a senhora Jurema Gamba Gislon, mãe do Bispo de Erexim, foi sepultada na manhã desta segunda-feira, no cemitério N. Sra. de Fátima, Bairro Itaú, da cidade de Joinville, SC.

O velório e a missa de corpo presente foram realizados na residência da família, conforme desejo expresso da falecida. A missa foi presidida por Dom José e concelebrada pelo administrador diocesano de Joinville, Pe. Adenir José Ronchi, pelos padres Inácio Giacomelli e Marcos Araújo, de paroquias locais, Pe. Dirceu Balestrin, Pe. Cleocir Bonetti e Antonio Valentini Neto, da Diocese de Erexim, representando os demais padres da mesma, junto com o ecônomo, Sr. Ildo Benincá.

Para Dom José, na homilia, sua mãe Jurema foi ocupar a morada que Cristo preparou para ela. Sentia-se agradecido a Deus por toda a vida da mãe, pela força com que venceu inúmeras dificuldades. No primeiro ano depois que se haviam estabelecido em Joinville, em 1973, a morte da filha mais velha, a segunda mãe para os demais, fez o pai envelhecer muitos anos em poucos meses. Depois, enfrentou a morte de mais um filho. Ressaltou que a fé foi a sua segurança. Perdendo a fé, tentamos caminhar com as próprias forças, mas elas são insuficientes para os desafios da vida. A graça nos faz ir além de nossas limitações. A partir dos textos bíblicos da missa, enfatizou a esperança da ressurreição e a misericórdia de Jesus diante da viúva de Naim que ia sepultar o filho único. Disse que, neste dia, os filhos de dona Jurema a entregavam a Deus e aos santos e anjos para que cuidem dela. Desejou que a mãe, que cuidou dos seus filhos, receba o abraço da ternura de Deus para a convivência com Maria e os santos, levando no coração o bem dedicado à sua família.
O administrador diocesano de Joinville, continuando a reflexão de Dom José, lembrou que no Ano Santo Extraordinário passamos pela porta santa da misericórdia e que dona Jurema passou pela porta da eternidade, aberta para ela pelo próprio Deus que a acolheu para a glória eterna. Ela que abriu a porta de sua família a tantas pessoas.

No final da celebração, Pe. Cleocir Bonetti, em nome da família presbiteral da Diocese de Erexim, recordou que Dom José, no sepultamento de pais ou de mães de padres diz que são pais e mães de todos os padres. Na casa do Bispo, se podia respirar a espiritualidade da família do casal Vicente e Jurema Gislon. Lembrou as aparições de N. Sra. da Salette, neste dia 19, que disse aos videntes Marcelino e Melânia: vinde, meus filhos, não tenhais medo. Da mesma forma, Deus disse a Jurema: venha para minha casa. Transmitiu ao bispo e aos familiares o abraço dos que representava, garantindo-lhes a oração de todos.

A missa teve a animação de grupo musical da comunidade, um dos quais era o filho da falecida, senhor Floriano.

No cemitério, Dom José conduziu as orações finais das exéquias, com a bênção da sepultura, ajudando os irmãos a baixar nela o corpo da mãe. Diante da emoção de uma das filhas, o agora viúvo Vicente lhe dizia repetidamente: ela está no céu.