12 alimentos que o bebê não pode comer

197

1. Leite de vaca: indicado apenas após o bebê completar 1 ano de vida. Evita o desenvolvimento de alergias.

2. Clara de ovo: oferecer somente após 1 ano. Motivo: se a criança desenvolver alergia ao ovo, não poderá receber a vacina tríplice viral.

3. Mel: não deve ser oferecido a crianças menores de 1 ano pelo risco de contaminação com a toxina botulínica.

4. Amendoim, castanhas, avelãs, nozes: não oferecer antes de 1 ano de vida. Em crianças alérgicas pode ser adiada ainda mais a sua introdução. Risco de desenvolvimento de alergia alimentar grave.

5. Frutos do mar: evitar antes de 1 ano de vida. Risco de alergia alimentar.

6. Farináceos: introdução após os 12 meses de vida. Opcional. Deve ser evitado em crianças com sobrepeso. Risco de obesidade.

7. Açúcar: quanto mais tarde for introduzido, melhor. Risco de obesidade e cárie dentária.

8. Industrializados em geral: introdução após 1 ano de idade. Quanto mais tarde, melhor. Costumam ser ricos em sal, açúcar, corantes e conservantes.

9. Embutidos (salame, linguiça, salsicha, embutidos em geral): evitar o quanto puder. De preferência não oferecer antes dos 3 anos. Ricos em sal, gordura e nitrato. O consumo frequente está relacionado ao desenvolvimento de várias doenças crônicas.

10. Cafeína: evitar até os 5 anos. Consumo excessivo está relacionado com dificuldade na absorção de ferro e cálcio da dieta. Além disso, tem efeito estimulante.

11. Refrigerantes: em tese, não deveriam ser oferecidos às crianças. Aumenta o risco de desenvolvimento de obesidade, cáries e dificulta a absorção de cálcio da dieta.

12. Sucos industrializados: contém pouca concentração de suco natural e apresentam alto índice de açúcar.

Aproveite as dicas acima para escolher a melhor nutrição para seu bebê e assim protegê-lo de doenças e outros problemas. A educação alimentar desde cedo é fundamental para criar uma boa relação das crianças com uma alimentação saudável e balanceada, que vai influenciar na qualidade de toda a sua vida.