Alguma vez você estava com a mão na boca e alguém falou para tirar porque a mão estava cheia de micróbios? Você sabia que existem cerca de 9 mil espécies diferentes de micróbios morando com você? As informações são de uma pesquisa realizada pela Universidade do Colorado, nos Estados Unidos. Os pesquisadores coletaram a poeira de 1,2 mil residências americanas e descobriram que esta é a média de tipos de fungos e bactérias. O estudo foi publicado no periódico Proceedings of the Royal Society B e faz parte do projeto “A vida selvagem de nossas casas”, onde voluntários enviam amostras da poeira acumulada em lugares que são esquecidos na hora da limpeza. Mas a verdade é que esses microorganismos, segundo a especialista em infectologia Silvana Barros, não afetam negativamente o ser humano, e alguns deles até são importantes para o intestino.

“Primeiro: micróbio tem em todo e qualquer lugar. Segundo: não basta ter um micróbio para dizer que a infecção vai acontecer. Nós precisamos saber que tipo de micróbio, tem micróbio que vive na nossa pele, e o que nós vamos fazer com isso? Nada, porque ele vai viver eternamente e não vai nos causar nada. Eles fazem parte da nossa vida. Nós inclusive temos algumas funções do nosso intestino que precisam de micróbios. Então nunca vai passar na nossa ideia esterilizar o ambiente que a gente vive. Não é isso, nunca vai ser proposto. Então, ter no nosso organismo não é problema. Nós precisamos conviver com esses microorganismos.”

Segundo os pesquisadores da Universidade do Colorado, dos 9 mil micróbios, 7 mil são diferentes tipos de bactérias, que são encontradas também na pele humana e nas fezes. Os outros 2 mil são tipos variados de fungos, que a grande maioria vêm de fora da casa. O estudo também mostra que a presença de animais de estimação influencia na variedade de micróbios. E que apesar de muitos dos microorganismos estarem ligados a alergias e doenças, a grande maioria é inofensiva.

Anúncio Patrocinado