Um grupo de agricultores familiares de Marcelino Ramos, associados da Cooperativa da Agricultura Familiar Marcelino Ramos Ltda (Cocel), visitou, na semana passada, a Agroindústria Familiar Schmidt e o ponto de venda de alimentos da agricultura familiar da Cooperativa de Produção Agropecuária Aratiba Ltda (Copaal). A atividade foi organizada pelas próprias cooperativas e Emater/RS-Ascar, com o objetivo de conhecer as experiências dos agricultores familiares de Aratiba na agroindustrialização de alimentos e na organização e comercialização de produtos da agricultura familiar em um estabelecimento gerido pela Copaal, na forma de feira permanente.

O grupo conheceu a agroindústria familiar Schmidt, que processa e elabora alimentos derivados da cana-de-açúcar, doces e conservas, bem como outros alimentos in natura higienizados, como milho e mandioca, entre outros. A visita proporcionou aos agricultores conhecer os procedimentos de beneficiamento dos alimentos, determinações de órgãos reguladores sobre critérios de rotulagem e embalagem, exigências quanto à legislação sanitária, ambiental e tributária aplicável às agroindústrias familiares, e investimentos financeiros e humanos necessários para a efetivação da agroindústria.

Após, os visitantes foram recepcionados no Sindicato Unificado dos Trabalhadores Rurais do Auto Uruguai (Sutraf), com sede em Aratiba, onde o presidente da Copaal, Clamir Balen, apresentou a estrutura funcional e organizacional do ponto de venda da agricultura familiar operacionalizado com o apoio da cooperativa Copaal. A reunião objetivou fornecer subsídios para a Cocel conhecer o método e estrutura de comercialização, já que pretende constituir em Marcelino Ramos um ponto de venda de forma semelhante ao apresentado em Aratiba.

O encerramento da visita deu-se no próprio ponto de venda da Copaal, onde os agricultores degustaram e adquiriram alimentos produzidos por agricultores familiares de Aratiba.

Para o presidente da Cocel, Jair Oldoni, a visita foi muito produtiva, pois possibilitou visualizar uma forma interessante de organização coletiva e participativa, onde os agricultores têm a oportunidade de ampliar a sua comercialização e os consumidores podem adquirir alimentos produzidos com a qualidade e características de sabor da agricultura familiar. “Com o conhecimento adquiridos, ficamos motivados a realizar um espaço de venda em Marcelino Ramos semelhante ao que conhecemos em Aratiba”, afirmou.

Para Claivir Reichardt, associado da Cocel, a visita foi importante pelo fato dos agricultores abrirem seus horizontes e conhecerem uma alternativa de geração de renda e qualidade de vida no meio rural e se motivarem a se inserir no Programa Estadual de Agroindústria Familiar. Outro associado participante, que também agroindustrializa cana-de-açúcar, Joelmir Dal Zoto, de Marcelino Ramos, ressaltou como aspecto positivo da visita a diversidade produtiva da Agroindústria Schimdt que, além de otimizar a estrutura física com a agroindustrialização de outros alimentos, aumenta os canais de vendas, a inserção em mercados e a renda que vem para a família.

As cooperativas Copaal e Cocel são beneficiárias do Programa de Extensão Cooperativa (PEC), executado por uma equipe multidisciplinar da Emater/RS-Ascar de Erechim e que tem por objetivo contribuir para o aperfeiçoamento técnico-gerencial, produtivo e educacional das cooperativas, por meio de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social, a fim de incrementar a competitividade das organizações e promover a intercooperação setorial e o acesso aos mercados institucionais.

Anúncio Patrocinado