Depois de dois meses de parcelamentos por conta da crise financeira no Rio Grande do Sul, os salários do mês de setembro dos servidores vinculados ao Executivo estadual foram creditados de maneira integral nesta quarta-feira (30). A medida já havia sido anunciada pelo governador José Ivo Sartori em mensagem publicada nas redes sociais.

A folha líquida do Poder Executivo para atender os 348 mil vínculos (ativos, inativos, pensões previdenciárias e pensões alimentícias) é de R$ 950 milhões. Outros R$ 55,7 milhões serão repassados pelo Tesouro do Estado para os salários dos funcionários das fundações e autarquias.

O pagamento integral ocorre após a aprovação do projeto que amplia de 85% para 95% o limite de saque dos chamados depósitos judiciais, ocorrida na Assembleia Legislativa na última semana. Entretanto, o secretário da Fazenda, Giovani Feltes, afirmou no dia após a aprovação que a a medida viabilizará “tão somente” o pagamento da folha de setembro.

A crise que atinge as finanças do Rio Grande do Sul levou o governo a parcelar os salários dos servidores estaduais de julho e agosto, o que provocou protestos e paralisações em todo o estado. No mês passado, a medida afetou todos os servidores, que receberam R$ 600 no dia 31. A parcela seguinte, de R$ 800, foi paga em 11 de setembro. Nos dias 15 e 16, entraram mais R$ 400, em cada dia. Para o restante, o pagamento foi concluído no dia 22.

Anúncio Patrocinado