A forte chuva que atingiu parte do Rio Grande do Sul na tarde desta sexta-feira (18) deve retornar neste sábado (19), conforme um novo aviso emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), segundo informa o governo estadual. O maior impacto deverá ser observado nas regiões Metropolitana, Central, Noroeste e Nordeste.

A previsão aponta que parte do estado deverá ser atingida por de ventos de até 100 km/h, queda de granizo e chuva intensa. A Defesa Civil orienta moradores que tiverem transtornos a entrar em contato pelo número 199, e aconselha as prefeituras a usarem planos de contingência, priorizando as comunidades em áreas de risco.

O temporal desta sexta danificou cerca de 400 imóveis em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, entre residências e pontos comerciais dos bairros São José e São Luís. A cidade foi atingida por ventos de até 122 km/h.

Segundo a Defesa Civil Municipal, um dos locais com maior estrago foi uma transportadora que teve o teto completamente arrancado na rua Berto Círio. A estrutura voou e atingiu residências, mas ninguém ficou ferido. A rede elétrica também foi danificada, o que gera falta de luz. A prefeitura já distribui lonas a moradores, mas não confirma registro de desabrigados ou desalojados.

Já durante a noite, algumas regiões foram atingidas por fortes rajadas de vento e chuvas isoladas. Em Bagé e Aceguá, no Sul do estado, foram registrados ventos de até 70km/h.

Na Fronteira Oeste, a cheia do Rio Uruguai tirou famílias de suas casas. Em São Borja, 50 famílias estão desalojadas e 10 desabrigadas. Em Itaqui, 12 famílias foram levadas para casas volantes e, em Uruguaiana, três famílias foram encaminhadas ao abrigo local.

Anúncio Patrocinado