O Ministério Público (MP) pediu à Justiça a interdição do Banco de Sangue de Erechim, na Região do Alto Uruguai, após apurar que um paciente teria recebido sangue reagente para HIV em transfusão durante um procedimento cirúrgico. A operação foi realizada no mês de novembro, no Hospital Santa Terezinha, que recebeu a bolsa supostamente contaminada do Banco. O juiz Alexandre Kotlinsky Renner, da 1ª Vara Cível da Comarca de Erechim, negou a solicitação do MP, por considerar a interdição uma medida extrema e pelo fato de a unidade ser a única prestadora dos serviços de hemoterapia no município e região. Porém, o magistrado deferiu a imediata inspeção pela Vigilância Sanitária Estadual para verificar se estão sendo adotados os procedimentos adequados na coleta e distribuição de sangue, bem como se o estabelecimento tem plenas condições de exercer as atividades.

O administrador judicial provisório do Banco de Sangue, Jackson Arpini, afirmou que foi afastada a funcionária que se equivocou ao liberar a bolsa com sorologia positiva para HIV. Conforme ele, ao se rastrear o destino da bolsa, constatou-se que esta havia sido encaminhada ao Hospital Santa Terezinha para transfusão em um procedimento cirúrgico. Arpini disse considerar o fato grave, mas isolado, e que as medidas de atenção e conferência serão redobradas para que algo assim não se repita, até porque, segundo ele, foi o primeiro caso em 27 anos de atuação da instituição.

O administrador explicou ainda que foram tomadas todas as medidas protocolares, com a comunicação do caso às autoridades de saúde do município. Além disso, a família do paciente foi informada do ocorrido. Arpini explicou ainda que até sábado não havia recebido comunicação oficial do Ministério Público nem da Justiça sobre o assunto e que teve acesso à decisão judicial após buscar dados do caso.

Em nota, a Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim afirma que, em relação ao assunto, no que lhe compete, prestou e segue prestando todo suporte e acompanhamento necessário ao paciente, aguardando também o desdobramento dos fatos. A Associação dos Receptores de Sangue de Erechim atende 32 municípios da Região do Alto Uruguai, onde residem cerca de 240 mil pessoas. Recebe de 350 a 370 doações por mês.

Anúncio Patrocinado