Foram presas na manhã desta sexta feira, 11, as duas suspeitas do assassinato de Patrícia de Camargo Bóris, de 20 anos, no dia 23 de fevereiro deste ano na Rua César Laisola, no bairro Linho em Erechim.

Mãe e filha, foram apresentadas pelo advogado de defesa durante a manhã, em cumprimento a um acordo com o Delegado Gustavo Vilasbôas Ceccon. Em coletiva com a imprensa nesta data, o delegado afirmou, segundo o relatos de uma testemunha do fato, que enquanto a mãe mantinha o joelho no pescoço da vítima, a filha puxava violentamente a jovem pelo cabelo. Durante a necrópsia foi constatado que Patrícia morreu pela ação de asfixia mecânica, (estrangulamento).

Na tentativa de cessar as agressões a vítima, disse estar grávida. Patrícia foi espancada e asfixiada na rua, segundo o delegado. O Marido da acusada presa, estava no local e presenciou todo o fato, mas não interviu.

O motivo que teria levado a tal brutalidade, teria sido um desentendimento na empresa, na qual vítima e acusadas, trabalhavam, referente á uma dívida. O delegado Gustavo, não descarta que o homicídio tenha sido motivado, por um relacionamento que a vítima e agressora, tinham com um homem ainda não identificado.
Mãe e filha vão responder o crime de homicídio qualificado em regime fechado no Presidio Estadual de Erechim.

Entenda o Caso

No final da tarde desta terça-feira, 23, uma mulher foi morta por mãe e filha na cidade de Erechim

O homicídio que aconteceu por volta das 16h30, na rua César Laisola, no bairro linho, chocou os moradores da região. O crime que aconteceu na frente da casa das duas acusadas, teria sido motivado por um desentendimento, na empresa na qual as três trabalham.

Viaturas da Brigada militar prenderam em flagrante as duas acusadas. A filha de 20 anos e a mãe de 50 anos, que ainda estavam agredindo a vítima. Ao chegar ao local o SAMU, constaram que Patrícia Aparecida de Camargo Bolis, 20 anos, já estava sem sinais vitais.

A área foi isolada e os curiosos afastados até a chegada da Perícia Criminal no local.

Com este caso, Erechim registra o quinto homicídio.

Anúncio Patrocinado