Cerca de 10 mil erechinenses concentraram-se na tarde deste domingo, 13, para protestar contra a situação que o País enfrenta. O protesto pediu a saída da presidente Dilma Rousseff, o fim da corrupção e da impunidade. Também foram alvo das manifestações o ex-presidente Lula, investigado na Operação Lava-Jato por suposto envolvimento com malfeitos.
 
O público erechinense teve pessoas de todas as idades. Na saída da Praça da Bandeira o público parecia decepcionante até, mas à medida que a caminhada foi descendo a Avenida Sete de Setembro centenas de pessoas se incorporaram à passeata.
 
A maioria dos manifestantes estava com roupas amarelas ou verdes. Muitos portavam apitos, nariz de palhaço e os cartazes com frases invocando a cidadania foram a tônica. Nas janelas de prédios de apartamentos bandeiras do Brasil eram agitadas e houve até panelaço. 
No retorno a passeata era muito maior do que quando desceu a avenida. Na concentração na Praça da Bandeira e na frente da prefeitura, os participantes buscaram sombra para abrigar-se do sol muito forte. O hino nacional foi entoado duas vezes antes da dispersão.
Entre empresários, profissionais liberais e entidades que convocaram seus associados, foram localizados vários políticos que hoje fazem oposição ao governo do PT e PMDB na prefeitura. O ato público levou exatamente uma hora e transcorreu em clima pacífico e harmônico não registrando nenhum incidente.
Anúncio Patrocinado