Dormir bem é um desafio e o brasileiro está entre os povos que dormem menos. De acordo com pesquisa publicada no website Sciense Advances (2016), temos como hábito cerca de sete horas e meia de sono por noite, o que está abaixo da média dos 20 países pesquisados. O país com pior classificação foi o Cingapura, com sete horas e vinte e quatro minutos, e com maior classificação foi a Holanda, com oito horas e dezesseis minutos de sono. Fatores como problemas familiares e financeiros, estresse e dificuldade de se desligar de aparelhos eletrônicos são apontados como principais razões para as noites mal dormidas.

A alimentação equilibrada é uma das alternativas para ter uma noite tranquila, explica a nutricionista Lívia Artico. E a ceia, aquele lanchinho algumas horas após o jantar, pode ser uma ótima ajuda.

Alimentos fonte de triptofano, como leite e derivados, ajudam na produção da serotonina, um neurotransmissor que, entre outras funções, favorece o relaxamento e induz naturalmente ao sono. Para o triptofano atuar de forma mais eficiente é preciso que seja consumido combinado com alimentos fontes de carboidrato, como torradas, pois o carboidrato ajuda a melhorar a disponibilidade de triptofano para síntese de serotonina. ”Torrada com margarina ou geleia e leite morno com canela é um ótimo exemplo de lanche noturno para ajudar no sono”, explica Lívia.

Confira outras dicas da nutricionista para dormir bem a noite inteira:

– Crie uma rotina e procure dormir e acordar sempre no mesmo horário;

– Modere o uso de aparelhos eletrônicos perto do horário de dormir;

– Pratique alguma atividade física;

– Técnicas de relaxamento e respiração também favorecem o sono.

Anúncio Patrocinado