O gaiteiro Porca Véia morreu nesta sexta-feira (12), aos 68 anos, após duas paradas cardíacas. Fundador do Grupo Cordiona e cantor de sucessos como Lembranças, De Alma Serrana e Do Jeito Que Deu, Elio da Rosa Xavier sofria de insuficiência renal e, por isso, fazia sessões de hemodiálise três vezes por semana. Ele estava internado no Hospital Regina, em Novo Hamburgo.

Durante sua trajetória, Porca Véia gravou 21 CDs e três DVDs, e recebeu dois discos de ouro. A morte foi comunicada pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), por meio de uma nota.

O músico havia encerrado a carreira em dezembro de 2013, para se aposentar. A despedida foi em um show nos pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul.

— Me sinto lisonjeado. Vejo que alguns valores da vida não terminaram, como o carinho e a amizade — disse ao jornal Pioneiro  no camarim, ao lado de parceiros que participaram do show, como Renato Borghetti, Yamandu Costa e Luiz Carlos Borges.

Natural de São José do Ouro, distrito de Lagoa Vermelha, Porca começou a tocar gaita aos seis anos de idade. Mas a carreira profissional começou mais tarde, apenas aos 33 anos – antes disso, ele se dedicava à agricultura.

A última entrevista do cantor foi concedida para o músico Luciano Maia, autor do projeto Falando em Gaita, que reúne conversas com acordeonistas.

— Porca Véia foi sem dúvida uma das figura mais importantes do acordeom gaúcho e brasileiro. Foi um elo muito grande entre diferentes gerações do instrumento. Foi seguidor dos Bertussi, participou dos grandes festivais, começou a trabalhar em conjunto de baile e depois se firmou como cantor, compositor e gaiteiro no segmento de entretenimento. Foi alguém que conseguiu espaço porque peleou muito — avalia Maia.

Na entrevista com Maia, realizada em 8 de maio, Porca Véia contou que estava se recuperando de uma cirurgia para retirada de um rim:

— Já disse que, se a morte vier me buscar, que venha de terno branco e perfume francês. Não vem de preto com aquela cara de caveira que eu não vou.

Em 30 de maio, o gaiteiro participou de uma live no YouTube, mas passou mal, e precisou sair da transmissão. Porca Véia deixa a esposa, Claudinéia Bossardi, e quatro filhos, além de uma legião de fãs.

Anúncio Patrocinado