A estação mais fria do ano, que começa neste sábado (20), será marcada pela variação de temperatura e por chuva frequente — uma característica típica do período. De acordo com a Somar Meteorologia, a previsão é de que o inverno gaúcho tenha três fortes ondas de frio, principalmente entre julho e agosto, com grande espaçamento entre elas.

A menor temperatura deve ser registrada durante a primeira onda de frio, no começo de julho, quando algumas regiões podem chegar à mínima de -3°C. Os dias mais gelados retornarão somente na metade de julho e de agosto. As regiões mais atingidas pelas baixas temperaturas devem ser a Serra, Encruzilhada do Sul, Bagé e a divisa com Santa Catarina.

Entre esses períodos, no entanto, os termômetros devem permanecer com a mínima em torno de 10°C. Maria Clara Sassaki, meteorologista da Somar, explica que as frentes frias não devem conseguir avançar muito sobre o Estado durante a estação e, por isso, terão maiores janelas de temperaturas elevadas, que podem chegar à máxima de 27°C.

— Devemos passar por um período de calor no final de junho, e também entre o final de julho e começo de agosto, quando teremos no mínimo 15 dias de temperaturas bastante elevadas — relata.

A tendência é que a chuva fique entre a média e acima da média principalmente na fronteira com o Uruguai — onde as frentes frias devem persistir por mais tempo. As outras áreas do Estado, como as regiões Central e Norte, e a Capital, devem ter chuva entre a média e levemente abaixo da média.

— É um inverno bem normal, com chuva frequente, como sempre ocorre no Rio Grande do Sul — afirma Maria Clara.

Como foi o outono?

O outono iniciou com altas temperaturas e terminou com bastante chuva no Estado. Mesmo assim, a demora para o início de precipitações fez com que as estações registrassem chuva abaixo da média durante o período.

De forma geral, durante a estação a média da temperatura máxima ficou acima do normal para todo o Estado. No entanto, no último mês, a temperatura caiu, ocasionando o registro de geada em diversas regiões.

Choveu abaixo da média durante o período na Capital, sendo o mais seco desde 2013. A menor temperatura registrada foi de 4,8°C, em junho, e a maior foi de 34,2°C, em março.

Anúncio Patrocinado