Apesar de os alimentos em geral fornecerem uma quantidade baixa de vitamina D e a principal fonte ser a exposição solar, é importante lembrar que os vegetarianos ou veganos, por não consumirem produtos de origem animal, tendem a ingerir ainda menos vitamina D por meio da alimentação.

“A dieta vegana tem impacto em cerca de 20% da vitamina D, portanto, na hipótese da pessoa não se expor ao sol, a deficiência de vitamina D pode ser muito mais séria”, alerta o médico patofisiologista Ayrton de Magistris.

“A vitamina D está mais presente em alimentos de origem animal, como salmão, sardinha, ovo, fígado e frutos do mar, tornando a alimentação de vegetarianos e veganos mais pobre nessa vitamina”.

Magistris explica que é, portanto, importante suplementar vitamina D em caso de deficiência, principalmente para garantir a prevenção de osteoporose em adultos e raquitismo em crianças, além da formação e manutenção da saúde óssea, auxiliando na prevenção de doenças e no bom funcionamento da imunidade.

“Já quem toma sol diariamente em condições adequadas, isto é, ao menos 15 minutos para pessoas com a pele mais clara e 30 minutos para pessoas com a pele negra, no horário perto do meio dia e com o máximo do corpo exposto, não precisa fazer suplementação de vitamina D, pois seu organismo já produziria as quantidades necessárias nesse caso”, esclarece.

Anúncio Patrocinado