Junho foi mais um mês em que as precipitações foram superiores à média climatológica. Os acumulados ficaram entre 150 e 200 milímetros na maioria das regiões da Metade Sul do Rio Grande do Sul.  Dessa forma, as anomalias de precipitação ficaram acima da normal climatológica na maioria das regiões que, em alguns locais, ficou em até 100mm acima da climatologia.

Na metade Sul do RS, as temperaturas mínimas e máximas ficaram dentro da normal climatológica no mês de junho. Já na metade Norte elas ficaram acima do normal, com anomalias variando entre +1,0 e +3,0 °C.

Situação atual do fenômeno ENOS (El Niño-Oscilação Sul) e perspectivas

Embora já se observe resfriamento no Oceano Pacífico Equatorial, a situação ainda é de Neutralidade climática. A anomalia da Temperatura da Superfície do Mar (TSM) no trimestre abril, maio e junho foi nula, ou seja, de 0°C. A anomalia das águas na região Niño1+2 está há algumas semanas com valores negativos, e essa pode ser a razão das chuvas já não estarem mais tão abrangentes como em maio e junho. A temperatura das águas no Oceano Atlântico Sul também tem oscilado entre valores normais e abaixo do normal

No entanto, não se sabe até quando que o resfriamento observado em superfície, no Oceano Pacífico Equatorial, irá se manter, pois, em profundidade, a temperatura das águas não está tão intensa. Em pouco mais de um mês observa-se que a temperatura e a abrangência da área de anomalias negativas diminuíram bastante, o que traz bastante incertezas aos modelos numéricos climáticos, onde uns preveem La Niña e outros preveem Neutralidade. Além disso, a Oeste, existem pequenas áreas com anomalias positivas de temperatura, mas que se intensificaram um pouco neste mês, e que precisam ser monitoradas.

Previsão para a precipitação no trimestre agosto, setembro e outubro de 2020

Os primeiros 10 dias de julho foram de precipitações muito volumosas na Metade Norte do RS e geraram enchentes e muitos transtornos à população. No entanto, durante agosto, as precipitações estarão mais espaçadas e, por vezes, os sistemas frontais passarão pelo Estado gaúcho, mas não causarão muita chuva. Logo, os produtores precisam ficar mais atentos a isso e às previsões do tempo, a fim de melhor manejarem suas áreas para a safra 2020/2021. Já os meses de setembro e outubro deverão registrar maior frequência e volume nas precipitações.

Agosto: as simulações indicam que as precipitações serão irregulares. Há, também, a possibilidade de que ocorram veranicos, ou seja, aqueles períodos de tardes com temperaturas perto dos 30 °C. De modo geral, as precipitações devem ficar dentro do normal, na maioria das regiões.

Setembro: com a aproximação da primavera, as precipitações deverão ocorrer de forma mais frequente e volumosa. Notem nos mapas das normais climatológicas de agosto, setembro e outubro, que o volume de precipitação aumenta no decorrer destes três meses. As simulações indicam precipitações acima da média para setembro, entre +15 e +30mm nas regiões Norte e Nordeste do RS. Nas demais regiões são esperados acumulados mais próximos do normal

Outubro: as previsões indicam precipitações superiores à média climatológica em todo o Estado, com anomalias entre +20 e +60mm.

Anúncio Patrocinado