O MEC (Ministério da Educação) anunciou um corte de R$ 4,2 bilhões no orçamento geral para 2021. O valor seria cortado das verbas discricionárias, aquelas que não são obrigatórias, e representam uma redução de 18,2% no orçamento se comparado com o deste ano.

Os valores estão no Projeto de Lei Orçamentária Anual 2021, feito pelo Ministério da Economia. A redução precisa ser aprovada pelo Congresso e os valores podem ser alterados. Com essa redução, as universidades federais perderiam R$ 1 bilhão. Os institutos federais também perderiam parte de seu orçamento.

As verbas discricionárias são aquelas em que o governo tem poder de decisão e não afetam os salários, mas, no geral, ao custeio das instituições e à assistência dada dos estudantes. O governo federal argumenta que com a pandemia houve um aumento das despesas e diminuição de recursos públicos.

Anúncio Patrocinado