Pesquisa realizada na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), em São Paulo, concluiu que há relação entre a diabetes tipo 2 e o aumento da chance de perda cognitiva entre os portadores da doença. O estudo realizado na instituição utilizou uma amostra de 1.944 participantes, com idade igual ou superior a 50 anos.

Os pesquisadores reuniram dados sociodemográficos, condições pregressas de saúde e avaliações do estado cognitivo dos participantes do estudo. Tiago da Silva Alexandre, coordenador da pesquisa, afirma que o trabalho conseguiu atestar que a maior chance de prejuízo da memória pode ser explicado pela hiperglicemia crônica que acarreta a perda de neurônios.

O pesquisador ressalta a importância do diagnóstico precoce da diabetes, para que sejam evitadas eventuais complicações, o que inclui eventuais prejuízos na memória dos pacientes.

Anúncio Patrocinado