A atividade voltada às agroindústrias na região do Alto Uruguai, apesar da pandemia causada pelo novo coronavírus, tem se destacado, com a inclusão de novas empresas em 2020. Do início do ano, até o momento, 11 agroindústrias foram incluídas no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf) “Sabor Gaúcho”, totalizando 139 na região.  Com previsão de mais sete adesões até o final do ano, o número passará para 145. De acordo com o engenheiro agrônomo e extensionista rural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Carlos Alberto Angonese, houve um incremento de 12,3% em relação ao ano passado.

A família Kruze, em Marcelino Ramos, por exemplo, é proprietária da agroindústria KL Alimentos, especializada em mandioca descascada congelada. A produção é bastante diversificada para atividades como panificação, queijaria, embutidos, sucos, vinhos, chimias, doces, bolacha e cachaça. “As agroindústrias são muito importantes no contexto de geração de renda, emprego, agregação de valor ao produto e valorização da cultura regional”, destaca Angonese.

A Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), neste período de pandemia, também vem apoiando este segmento com ações para aproximar agricultores e agroindústrias familiares dos consumidores. Neste sentido, foi criada a Feira Virtual da Agricultura Familiar (Fevaf), por exemplo, entre outras formas de assessorar os empreendimentos. A Instituição também fomenta a atividade através de cursos de qualificação ministrados aos produtores no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre), de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters), incentiva a participação de feiras e exposições, visando a valorização e o fortalecimento da agricultura familiar, dentre outras ações.

Anúncio Patrocinado