A população brasileira apoia projeto de lei que prevê a destinação dos recursos economizados pelo teletrabalho na administração pública, durante a pandemia, para o custeio da vacina contra à Covid-19.

A pesquisa foi realizada pelo Senado a respeito do Projeto de Lei 4.006/2020, de autoria da senadora Rose de Freitas (Podemos-ES). O apoio representa 88% dos entrevistados, enquanto apenas 10% afirmaram discordar da proposta e apenas 2% preferiram não responder.

De acordo com o projeto, os recursos financeiros economizados em decorrência da adoção do teletrabalho, nos três Poderes da União, devem ser destinados às ações de saúde relacionadas ao combate à Covid-19. De acordo com o texto do projeto, o trabalho remoto será obrigatório enquanto não houver vacina disponível em âmbito nacional para o enfrentamento ao coronavírus. Além disso, o PL prevê que, do dinheiro economizado, 7,5% devem ser garantidos para o custeio da vacina contra o vírus. A estimativa da autora do projeto é que a redução de despesas nos três Poderes, nos últimos cinco meses de quarentena, ultrapasse a marca de R$ 1,2 bilhão de reais.

Anúncio Patrocinado