Numa manhã com todas as condições para uma Romaria diocesana de elevadíssimo número de devotos de Maria, em Erechim, como em muitos outros lugares no Brasil nestes dias, a procissão foi motorizada e a participação presencial na missa restrita por causa dos protocolos de prevenção à pandemia Covid-19, mas com acompanhamento aberto a todos por diversas rádios e pelo Facebook e canal do Youtube do Santuário de Fátima, como já fora na novena preparatória.

Na passagem pelo monumento de N. Sra. na esplanada do Santuário, os e as motoristas e seus veículos receberam a bênção e um pequeno recipiente com água benta.

Toda a celebração foi presidida por Dom Adimir Antonio Mazali que está há três meses à frente da Diocese, e concelebrada por mais 15 padres, com animação dos cantos pelo Pe. José Carlos Sala e equipe de instrumentistas e cantores. Ele foi também o compositor do hino desta e de diversas outras romarias. Para esta, em vista do contexto da pandemia, compôs também breve canto de reconhecimento aos profissionais da saúde.

Em sintonia com a Campanha da Fraternidade deste ano, sobre a vida, dom e compromisso, com o lema inspirado na passagem do bom samaritano, “viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, no contexto do ano jubilar de ouro da Diocese e da  pandemia, o tema da Romaria foi “com Maria, cuidar da vida e da saúde”, com o lema “coragem, tua fé te salvou”, a palavra confortadora e esperançosa de Cristo à mulher doente havia 12 anos que tocou nas vestes dele na certeza de ser curada.

Na homilia, Dom Adimir lembrou títulos da veneração a Maria nestes dias, a devoção a ela desde o início da Igreja por sua participação na obra da redenção, Acentuou o significado de Romaria como peregrinação de fé a Cristo com e como Maria. Referiu-se ao tema e ao lema desta Roma diocesana e destacou alguns aspectos da Palavra de Deus proclamada na celebração. A primeira leitura, a instituição do jubileu no Antigo Testamento; o salmo, a confiança na presença do Senhor nas dificuldades da vida; a segunda leitura, a cura de um paralítico pela ação dos apóstolos; o evangelho, a disponibilidade ao serviço da Virgem Maria na visita à sua prima Isabel, que a reconhece como a Mãe do Senhor e a proclama bem-aventurada por acreditar na realização das promessas de Deus.

Lançamento de dia mariano e vocacional no Santuário

No final da missa, no contexto do ano jubilar de ouro da Diocese e em continuidade dele, fez o lançamento de um “dia mariano e vocacional no Santuário” no dia 13 de cada mês, independentemente do dia da semana em que ocorrer. Terá a seguinte programação: às 07h, oração da manhã; às 12h, oração do Anjo do Senhor; às 14h, terço, missa e bênção da saúde; às 18h30, terço e missa.

Agradecimento do Reitor do Santuário

Antes da bênção final da missa, Pe. Valter Girelli, Reitor do Santuário e do Seminário de Fátima, bem como coordenador geral da Romaria, agradeceu a todos pela participação neste dia e na novena preparatória – ao  Bispo, aos padres, aos diáconos e aos seminaristas, aos meios de comunicação, às empresas pelos patrocínios e doações, aos voluntários dos diversos serviços, ornamentação, cozinha e churrasco, no qual se destaca o grupo de Severiano de Almeida com atuação já há mais de 40 anos, às equipes de liturgia e de canto, esta com a presença permanente do Pe. José Carlos Sala, aos doadores, enfim, a todos os colaboradores.

——————————————.

Íntegra da homilia de Dom Adimir

1.      Saudação: Mons. Cleocir Bonetti – vigário geral de nossa Diocese, Pe. Valter, Reitor deste Santuário; caríssimos padres, diáconos, consagradas, seminaristas, devotos e fiéis presentes neste Santuário, bem como aqueles que nos acompanham pelas redes sociais do Santuário e nossos ouvintes das rádios que transmitem esta celebração de nossa 69ª Romaria.

2.      Caríssimos irmãos e irmãs: Outubro, mês das missões, mas também um mês mariano. Recordamos diversos títulos de Maria: no dia 07, celebramos a memória de Nossa Senhora do Rosário; amanhã, dia 12, celebraremos Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil; dia 13, celebramos, recordando a última das aparições de Nossa Senhora do Rosário de Fátima em Portugal. Particularmente em nossa Diocese estamos vivendo a Romaria ao nosso Santuário Diocesano onde veneramos Maria com o título de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

  1. Em sintonia com o nosso Jubileu de Ouro e no contexto de pandemia, rezamos devotamente e confiantes com o tema: “Com Maria, cuidar da vida e da saúde”. E inspirados nas Sagradas Escrituras refletimos com o lema: “Coragem, A tua fé te salvou!” (Mt 19,22). Assim, somos chamados a cuidar da vida e saúde, seguindo as orientações sanitárias para o bem de todos,  renovamos nossa fé na intercessão de Maria que nunca abandona seus filhos e filhas nas situações mais difíceis da vida. Ela é mãe querida, carinhosa e intercessora a cuidar de cada um de nós.
  2. A devoção a Maria nos vem dos primórdios da Igreja. Nossa confiança na sua intercessão já nos é despertada nas Sagradas Escrituras, onde ela esteve cuidando e acompanhando Jesus em sua missão. Logo após a anunciação do anjo, Maria com seu filho no ventre vai ao encontro de sua prima Isabel para servi-la e Isabel já a reconhece como a “mãe do meu Senhor”, Mãe do salvador;  nas Bodas de Caná da Galiléia, intercedendo pelos noivos junto a Jesus; aos pés da cruz permanece firme e acolhe a nova missão: ser mãe da humanidade, consoladora nas horas de aflições e morte e ainda na sua presença junto aos apóstolos no dia de Pentecostes que nos lembra sua ação na Igreja nascente. Maria, mãe e discípula, a primeira evangelizadora.
  3. Desta forma, vemos que ao longo da história foram muitas as manifestações de Maria como intercessora de graças em favor de seu povo, ganhando inumeráveis títulos, embora saibamos que é sempre a Mãe de Jesus. Sua presença se tornou constante na vida de todos e sua veneração realizada das mais diversas formas.
  4. Eis a Romaria como uma das formas de manifestar a Maria nossa confiança, nosso amor filial, pois ela nos acolhe, nos anima, nos conforta e nos conduz no caminho que fazemos rumo a seu Filho Jesus. A Romaria é um gesto do peregrinar, do caminhar, do ir ao encontro da graça do Senhor ou para agradecer as bênçãos recebidas. Um caminhar para Cristo com Maria e imitando Maria, reconhecendo como ela que em nós o Senhor fez e faz grandes coisas. Podemos manifestar nosso carinho a Maria também de outra forma, na oração cotidiana do terço ou do rosário, que simboliza uma coroa de rosas oferecidas a ela e com ela ir contemplando ao mesmo tempo, todo o mistério da salvação operado por Deus pela Encarnação de Jesus.

7.      Nesta Romaria, a Palavra de Deus que ouvimos nos traz aspectos importantes na sintonia com estas intenções que celebramos: A primeira leitura fala do ano jubilar; tempo para louvar a Deus pelas maravilhas que realizou e realiza em nossa vida, renovando nossos compromissos com ele; o salmo expressa nosso desejo de que o Senhor esteja sempre conosco em nossas dores e tribulações. A segunda leitura nos narra, de maneira plena, a cura do coxo pela ação dos apóstolos que manifestam o amor compassivo de Deus e reforçamos a compreensão no Evangelho que nos indica Maria como a Serva do Senhor que se abre ao seu projeto de salvação, colocando-se a serviço de Isabel. Ela reconhece também a ação de Deus na sua vida. É o Senhor que age na sua vida.

8.       Que Maria, Mãe da Igreja, Mãe da esperança, a Senhora do Rosário de Fátima, nos ensine a caminhar no amor, na fidelidade a seu filho Jesus, no amor ao próximo, cuidando da vida e da saúde, ouvindo a voz do Senhor que nos diz: “Coragem, a tua fé te salvou!”.  Amém!

Dom Adimir Antonio Mazali

Bispo Diocesano de Erexim

No final da missa, lançamento de um dia mariano e vocacional

A partir desta Romaria, o dia 13 de cada mês, independentemente do dia da semana – será Dia Mariano e Vocacional no Santuário Diocesano, com Oração Manhã, as 07h; Oração do Ângelus, às 12h; Terço e Missa, às 14h com bênção da saúde e Terço e Missa, às 18h30.

Anúncio Patrocinado