Depois do 1 a 0 na Arena, o Grêmio joga pelo empate no Alfredo Jaconi para chegar às quartas da Copa do Brasil. Na entrevista coletiva após o jogo, o técnico Renato Portaluppi falou em vantagem magra. Perfeita definição do treinador, ainda mais se for levado em conta a série de desfalques no meio-campo que o Tricolor teve na partida. Dos mandantes da rodada de ida das oitavas de final, o time gremista foi o único que venceu em seus domínios.

Recuperado da covid-19, Matheus Henrique foi a surpresa na escalação inicial do Tricolor. O camisa 7 iniciou, partindo na frente da grande área gremista, o contra-ataque do gol marcado por Isaque, que fez tabela com Pepê. A escolha de Renato Portaluppi por Ferreira, ampliou o poderio ofensivo. Diego Souza pareceu estar em uma rotação diferente dos guris, que se destacaram. Renato precisa se dar conta de que a gurizada pode fazer a diferença. Quando Diego Churín tiver condições legais deve ter uma oportunidade no comando de ataque. Quem sabe, já na segunda-feira (2) no Brasileirão contra o Bragantino na Arena.

Já Pintado não mudou a forma que o Juventude vem atuando na série B, com ímpeto ofensivo. Muito cedo, deu azar porque acabou perdendo o meia Wagner por lesão. Ficou apenas Renato Cajá na armação. Mesmo assim, o Papo levou perigo com Eltinho, D’Alberto e Breno. No segundo tempo, o ritmo caiu bastante. Outro jogo completamente diferente da etapa inicial. Os dois técnicos mudaram peças. O Grêmio até teve domínio, sem ameaçar muito. O Ju teve uma chance de ouro para empatar, mas Breno acabou perdendo o gol com a meta escancarada. Uma boa notícia para os gremistas foi o retorno de Jean Pyerre. O meia ainda vai precisar de um tempo razoável para adquirir o ritmo de jogo ideal. Maicon fez falta no meio-campo. Os problemas físicos tem sido rotina no camisa 8.

Anúncio Patrocinado