Os servidores do Executivo terão o salário integral depositado na conta corrente no dia 30, último dia útil do ano. É a primeira vez que isso ocorre desde 2015, quando o Estado do Rio Grande do Sul começou a parcelar os pagamentos. O anúncio só deverá ser feito pela Secretaria da Fazenda na terça-feira (29), mas a situação já estava delineada desde o final de novembro, quando o governo pagou os salários em dia.

Como não precisou carregar parte da folha do mês anterior para dezembro – e o 13º salário será parcelado em 12 vezes – a receita ordinária de ICMS, mais a antecipação do IPVA, permitirá não apenas o pagamento em dia dos salários, mas também de fornecedores, hospitais e prefeituras.

Com a prorrogação da alíquota de ICMS de 30% de gasolina, energia e telecomunicações, a tendência é o governo manter os pagamentos em dia ao longo de todo o ano de 2021, a menos que uma catástrofe na economia, como consequência da pandemia de covid-19. Além da redução das despesas com pessoal, houve crescimento da receita previdenciária, com as reformas aprovadas no final de 2019 e início de 2020.

A queda de receita no período de maio a agosto foi compensada por repasses do governo federal. No último quadrimestre, a receita cresceu acima do esperado e permitiu o sonhado “fluxo de caixa” para colocar os pagamentos em dia.

Anúncio Patrocinado