O Ministério da Saúde informou que o avião que buscará, na Índia, 2 milhões de doses de vacina contra covid-19 decolará nesta quinta-feira (14).  O imunizante é desenvolvido pela AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford. As doses são produzidas pelo laboratório Serum.

De acordo com o ministro Eduardo Pazuello, a previsão é de que as doses cheguem no Brasil em 16 de janeiro.

 —  É o tempo de viajar, apanhar e trazer. Já tá com documento de exportação pronto —declarou.

A Azul Linhas Aéreas será a responsável pela operação. De acordo com a empresa, a aeronave parte de Recife (PE), às 23h de quinta-feira rumo à cidade de Mumbai. A companhia confirma volta para o Brasil no sábado (16), às 15h, pousando no Rio de Janeiro.

Mais cedo, em coletiva de imprensa, Pazuello havia informado que o avião decolava ainda nesta quarta-feira. Logo depois, a pasta emitiu nota e corrigiu a informação.

O avião que irá realizar a operação será equipado com contêineres espessos que garantirão o controle de temperatura da carga de acordo com as recomendações do fabricante, segundo a Azul. A carga é estimada em 15 toneladas. A companhia já tem experiência em transporte desse tipo de carga, realizando esse tipo de serviço com as vacinas da H1N1, por exemplo

A volta ao Brasil será pelo Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, onde as doses serão armazenadas. De acordo com o ministério, a vacina da AstraZeneca será distribuída aos Estados em até cinco dias após o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

As doses buscadas na Índia, formuladas pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford e Fiocruz, se somarão às 6 milhões de doses do Instituto Butantan. De acordo com Pazuello, a vacinação começa ainda neste mês no Brasil.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que até domingo (17) terá uma resposta sobre o pedido de uso emergencial das duas vacinas.

Anúncio Patrocinado