Atendendo parecer do Ministério Público, a Justiça Eleitoral de Seara rejeitou a prestação de contas de campanha do prefeito eleito de Itá, Clemor Battisti, e do vice Moacir Sartoretto, o Polaco, relativas ao pleito de 2020.

Entre as causas da desaprovação estão gastos com combustíveis sem comprovação e pagamentos feitos durante a campanha sem a devida apresentação da nota fiscal. O Ministério Público Eleitoral entendeu que houve inconsistências na prestação das contas e sugeriu a rejeição.

O juiz eleitoral Douglas Cristian Fontana atendeu parcialmente o parecer e julgou desaprovadas as contas da coligação, determinando a devolução ao Tesouro Nacional de R$ 17.490,04 por Clemor e Polaco, já que parte dos recursos gastos em campanha é fruto do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, dinheiro proveniente da União. Cabe recurso da decisão.

Anúncio Patrocinado