A Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim confirmou no início da tarde desta terça-feira, 30, que enfrenta dificuldades para adquirir medicamentos utilizados na intubação de pacientes com covid 19.

De acordo com o diretor executivo da FHST, Rafael Ayub, se o hospital não receber mais medicamentos, o estoque pode acabar até sábado, 3 de abril. Ayub disse que os fornecedores dos medicamentos não tem previsão para entrega e segundo ele, a falta de medicamentos é realidade também no Hospital de Caridade.

Rafael Ayub explicou que o kit intubação é composto por quatro medicamentos e que três deles são utilizados também para pacientes que necessitam outros procedimentos cirúrgicos de emergência. Nos casos de pacientes com coronavírus, a falta do medicamento impede a manobra de colocar o paciente de bruços, que é uma das opções clínicas para facilitar a respiração.

O diretor da FHST disse que na sexta-feira, 26, o corpo clínico do hospital foi notificado a respeito da situação, na segunda-feira, 29, o governo do Estado foi cientificado da falta dos medicamentos e nesta terça-feira, 30, a Associação dos Municípios do Alto Uruguai foi oficiada a respeito da situação.

Ayub disse ainda que estão sendo realizados contatos com hospitais da região para tentar conseguir os medicamentos e que a falta do produto aumenta consideravelmente o risco de óbitos.

Em relação ao estoque de oxigênio, Rafael Ayub garantiu que a situação é tranquila. Segundo ele antes da pandemia o hospital consumia 900 m³ por mês de oxigênio e agora com a alta no número de pacientes são gastos 300 m³ por dia, porém há em estoque cerca de 11.000 m³ do produto.

Anúncio Patrocinado